Ingredientes que você deve evitar em cosméticos, alimentos e medicamentos (parte 1)

Chemistry Equipment

Não é costume dos brasileiros, mas fazer questão de saber quais são ingredientes de um cosmético antes de comprá-lo é essencial. Diariamente somos bombardeados por inúmeras substâncias químicas que nós não conhecemos nem o nome, mas elas podem provocar danos à nossa saúde.

A maioria das pessoas só se preocupa com os parabenos e acham que se um produto não os contém, é seguro. Você já ouviu falar de retinil palmitato, oxibenzona, triclosan? Saiba que embora você quase não ouça falar muito dessas substâncias, elas são ainda mais polêmicas que os parabenos.

O intuito desse post é informar, dar um pequeno alerta sobre o que podemos encontrar nos cosméticos que usamos diariamente. Ninguém é obrigado é usar produtos naturebas, orgânicos, mas no mínimo você precisa ter discernimento e conhecer os ingredientes do produto que você usa, saber se ele pode eventualmente te fazer mal ou não!

Triclosan

Triclosan é um agente antibacteriano e conservante frequentemente encontrado em desodorantes, cremes dentais, sabonetes líquidos ou em barra, produtos antiacne. Segundo o Environmental Working Group (EWG) – organização americana que, dentre outras coisas, é especializada em pesquisa nas áreas de produtos químicos tóxicos – o Triclosan está ligado a distúrbios endócrinos (mesmo em baixas concentrações), bioacumulação (com o tempo, sua atividade antibacteriana torna-se ineficaz) e é classificado como alergênico (pele, olhos e pulmões) pela União Europeia.

Em 2010, a FDA publicou um comunicado alertando o consumidor de que embora o Triclosan ainda seja considerado seguro, ele passará por uma análise mais aprofundada, já que alguns estudos apontam desregulação hormonal por conta do ingrediente.

Alumínio (aluminum powder) e derivados (magnesium aluminum silicate, por exemplo)

Nesse post eu falo sobre o assunto, vale a pena dar uma lida. Outra informação adicional sobre o alumínio (e outros ingredientes que o contenha) é que frequentemente ele é associado a danos no sistema nervoso, ou seja, é apontado como uma possível neurotoxina (fonte).

Chumbo

Não tem função alguma nos cosméticos e nem é acrescentado a eles intencionalmente. No entanto, muitos batons têm sido contaminados por esse metal pesado (que pode causar danos preocupantes ao organismo). Aqui falei sobre isso.

Benzophenone-3, também conhecida como Oxibenzona ou Oxybenzone (em inglês)

Oxibenzona é um ingrediente comumente encontrado em protetores solares, cuja função primária é absorver a luz ultravioleta. Foi banida na Suécia e segundo o EWG, o ingrediente pode causar disfunção hormonal, absorve através da pele em quantidades significativas e contamina os corpos de 97% dos norte-americanos (de acordo com Centro de Controle e Prevenção de Doenças, agência federal americana responsável por administrar programas nacionais de prevenção e controle de doenças contagiosas).

Além disso, em 2006, o SCCP (Scientific Committee on Consumer Products) Europeu considerou a Oxibenzona como um possível ingrediente alergênico e fotoalergênico (isto é, torna o usuário mais sensível à luz solar).

Tanto a Academia Americana de Dermatologia quando a FDA consideram o ingrediente seguro, contrariando os resultados relativamente negativos que vêm sendo publicados acerca da Oxibenzona a partir dos anos 2000. Para complementar a polêmica, um artigo da AOL aponta a falta de regulamentação e supervisão necessárias por parte da FDA acerca da segurança dos protetores solares atuais.

PABA (também conhecido como aminobenzoic acid ou ácido aminobenzóico)

Tem como função filtrar a radiação ultravioleta. Está na lista de ingredientes “restritos ou proibidos” pelo governo canadense  e segundo o EWG, pode ser absorvido pela pele, causar dermatite de contato e fotossensibilidade. Além disso, o PABA pode gerar radicais livres e danificar o DNA das células, aumentando o risco de cancro e, consequentemente, câncer.

  • Veja aqui sobre os ingredientes polêmicos encontrados nos protetores solares convencionais

Retinil palmitato e Retinol

Retinil palmitato é um ingrediente composto de ácido palmítico e de Retinol (vitamina A) comumente encontrado em hidratantes faciais e corporais, produtos anti-idade, batons, bases, blushes, dentre outros. Segundo o EWG, quando exposto à luz ultravioleta, os compostos de retinol se quebram e produzem radicais livres tóxicos que podem danificar o DNA e causar mutações genéticas (precursoras do câncer).

A FDA demonstrou certa preocupação acerca da aplicação diária de vitamina A (retinol) na pele: cremes podem acumular um nível suficientemente elevado de vitamina A no corpo da mulher, podendo ser tóxico para o feto em desenvolvimento. Além disso, o EWG relaciona o retinol a males como toxidade cutânea, formação de tumores, toxidade reprodutiva.

Parabenos (Ethylparaben, Methylparaben, Propylparaben, dentre outros)

Com certeza vocês já devem ter ouvido falar dos polêmicos parabenos, conservantes largamente utilizados pela indústria alimentícia, farmacêutica e cosmética. Eles geralmente vem acompanhados dos nomes Metil, Butil, Propil, Etil, Isobutil, Isopropil e são facilmente identificáveis nos ingredientes dos mais variados cosméticos.

Segundo o EWG, há fortes evidências de que os parabenos tenham ação estrógena. No final de 1998, a equipe do pesquisador John Sumpter da Universidade de Brunel, Grã-Bretanha, publicou um trabalho identificando os parabenos como mimetizadores estrogênicos, o que pode gerar disfunções no comportamento hormonal e aumentar a suscetibilidade ao câncer de mama, por exemplo.

Um estudo publicado na Revista de Cosmetologia afirma: “há razão para preocupação sobre os efeitos endócrinos dos parabenos devido à alta exposição humana a esses compostos. Ainda existem dúvidas sobre sua toxicidade e seu metabolismo, sendo necessário conduzir mais estudos”.

Mineral oil ou Paraffinum Liquidum (óleo mineral)

Aqui no blog já foi feito um post sobre porque devemos evitar o óleo mineral: pode obstruir os poros, acumular na pele e cabelos, não possui qualquer valor nutritivo, pode ocasionar envelhecimento cutâneo, além de interferir nos mecanismos de hidratação natural da pele. Além disso, em 2002, um estudo do National Toxicology Program trouxe limitadas evidências sobre o óleo Mineral ser cancerígeno quando inalado (em produtos aerossol).

Phenoxyetanol

O phenoxyethanol é um conservante que previne a formação de microorganismos e também costuma a ser usado em fragrâncias, como estabilizador. Segundo o EWG, na União Europeia o phenoxyethanol é classificado como um componente alergênico. Além disso, estudos apontam o phenoxyetanol como uma possível neurotoxina, ou seja, pode afetar o sistema nervoso a médio e longo prazo. Há alguns anos, um alerta da FDA também apontou efeitos neurológicos do phenoxyetanol.

Etanolaminas (DEA, MEA, TEA – diethanolamine, monoethanolamine e triethanolamine, respectivamente) e compostos que levem DEA, MEA e TEA no nome (ex: Cocamide DEA, Cocamide TEA, TEA-Lauryl Sulfate, etc)

Etanolaminas são compostos de amônia usados em cosméticos como emulsificantes e agentes de formação de espuma. The Material Safety Data Sheet observa que a exposição prolongada a esses compostos pode resultar em insuficiência hepática, renal ou lesão do sistema nervoso (fonte). Também observa que os estudos em animais com a DEA e a MEA têm mostrado uma tendência para estimular a formação de tumores e causar anormalidades no desenvolvimento de um feto. Segundo a FDA, o Programa Nacional de Toxicologia (NTP) concluiu um estudo em 1998 que encontrou uma associação entre a aplicação tópica de DEA e seus derivados e câncer (leia mais).

Sodium Lauryl Sulfate (SLS) ou Lauril Sulfato de Sódio

Um dos agentes de limpeza mais usados: você vai encontrá-lo em shampoos, detergentes, sabonetes, etc. É um ingrediente irritante (assim como o Ammonium lauryl sulfate), tende a ressecar a pele e os cabelos e é considerado comedogênico. De acordo com o Journal of the American College of Toxicology (fonte), o SLS pode desnaturar as proteínas da pele e ser absorvido pela mesma. Além disso, o SLS é considerado uma toxina ambiental, ou seja, polui o meio ambiente.

Benzyl Benzoate

É usado como solvente, conservante, pode causar dermatite de contato, alergias e seu uso é restrito em fragrâncias. Listado como alergênico pela União Europeia. Estaria associado a distúrbios endócrinos (fonte: Truth in AgingEWG) e danos no sistema nervoso, principalmente em crianças (fonte).

Tocopheryl Acetate (Acetato de Tocoferol)

É usado como antioxidante e pode causar alergia/dermatite de contato; estudos apontam formações de tumores em altas doses desse composto (fontes: EWGTruth in Aging). Várias marcas chamam o Acetato de Tocoferol de “vitamina E”, mas não é. A vitamina E natural é o tocoferol (tocopherol), não o Acetato de Tocoferol!

Tolueno (toluene), formol ou formaldeído (formaldehyde) e DBP (dibutil ftalato ou dibutyl phthalate)

O tolueno atua como solvente/antioxidante e é frequentemente encontrado em esmaltes (mas não só neles!), assim como o formol e o DBP. No EWG o tolueno tem no 10, ou seja, é extremamente nocivo. Segundo o EWG, o tolueno é altamente irritante, tóxico para o sistema respiratório e há evidencias limitadas de toxidade para o sistema cardiovascular, renal, dentre outros.

O formol é usado como conservante e desnaturante e tem nota 10 no EWG. Não é novidade para ninguém que o formol é comprovadamente cancerígeno (de acordo com o IARC), fortemente irritante e tóxico para o sistema respiratório. Assim como o tolueno e o formol, o DBP (que atua como solvente – dentre outros usos) tem nota 10 no EWG. O DBP é proibido na União Europeia, pode causar distúrbios endócrinos e é tóxico para o sistema respiratório.

Propylene Glycol

Atua como agente umectante e controlador de viscosidade, dentre outros usos. Está relacionado a possíveis alergias, dermatites de contato, além de poder intensificar a penetração de outros ingredientes na pele. Pode ser tóxico para o sistema reprodutivo.

PEGs (polyethylene glycols) e seus derivados

PEGs são amplamente usados em cosméticos como agentes espessantes, emulsificantes, solventes, etc. Geralmente os PEGs vem acompanhados de números: PEG-100, PEG-7, PEG-8 (dentre centenas de outros) e esses números indicam o peso molecular aproximado do composto. Quanto menor for esse peso molecular, mais facilmente ele poderá penetrar na pele (e claro que isso depende da condição em que se encontra a mesma).

As preocupações relativas aos PEGs são que eles podem ser contaminados com impurezas: os PEG-4, PEG-7, PEG-4-dilaurato, PEG 100) podem ser contaminados com o Ethylene oxide (óxido de etileno), que é extremamente tóxico. Os PEG-6, PEG-8, PEG-32, PEG-75, PEG-150, por exemplo, podem ser contaminados com 1,4-dioxane, que é cancerígeno. Óbvio que os fabricantes atuam de modo a tentar eliminar essas contaminações, mas será que todos conseguem? Não estou segura acerca disso.

PEGs podem causar irritações e sensibilizações em peles predispostas e algo preocupante acerca desses compostos é que eles podem facilitar a penetração de outros ingredientes da fórmula do produto que o contiver. Definitivamente, os PEGs são extremamente polêmicos e devido ao seu amplo uso nos cosméticos, é mais seguro evitá-los.

50 comentários sobre “Ingredientes que você deve evitar em cosméticos, alimentos e medicamentos (parte 1)

  1. Peguei um creme que comprei ontem, pra ler o rótulo,e vi 3 ingredientes que voce citou.Fiquei com raiva da marca!!hahaha
    mas tudo bem, agora é uma a mais pra evitar (:

  2. Ah,e me desculpa se voce ja falou disso no blog, mas voce sabe porque as empresas usam esses produtos nocivos?Eles fazem com que o cosmético dê resultado mais rápido, ou faça com que o cabelo/pelo pareça mais saudável ?

    1. Larissa, no post eu até mencionei a função deles nos cosméticos e tal. Cada um deles tem uma função específica: um serve para aumentar espuma, outro pra limpar, outro pra conservar e assim vai. A curto prazo ou de imediato, eles até podem trazer bons resultados (embora nem todos: alguns podem causar alergias, ressecar a pele/cabelo, etc), mas a médio e longo prazo eles podem não ser benéficos pra saúde, pra pele/cabelos e até pro meio ambiente. Muitas pessoas (muitas mesmo), depois que param de usar esses ingredientes, dizem que a pele se torna melhor, o cabelo. A Aline, dona do Flor de Magnólia (loja), disse no grupo de discussão sobre cosméticos naturais/orgânicos (esse aqui, solicite pra entrar se quiser!), disse que viva tendo crises com os cheiros dos cosméticos convencionais, depois que começou a usar cosméticos naturais, sem fragrâncias sintéticas, ela melhorou quase que 100%. Também já falaram lá no grupo sobre o cabelo ficar bem melhor sem lauril sufato. O meu couro cabeludo, por exemplo, tem alergia a lauril, sempre me dá caspa, coceira, feridinhas na cabeça. E por aí vai! Esses ingredientes não são imprescindíveis… A curto prazo ou de imediato até trazem resultados, mas a médio e longo prazo podem te prejudicar. Será que é vantagem? É um caso a se pensar… beijoss

      1. hmm obrigada por responder! imaginei mesmo, que além das funções que voce citou no post, deviam fazer o resultado aparecer mais rapido. 2 coisas que eu notei muita diferença, com produtos naturais, foi usar argila no rosto e babosa no cabelo (aquele shampoo da vetiver tb ajudou MUITO), percebi umas melhorias muito muito boas!!

      2. sim, é bem isso. aquele shampoo da est eu amava, porém depois de um tempo percebi que ele tinha tanta tranqueira na fórmula quanto um shampoo comum, viu? fiquei tão frustrada… mas agora to apostando em marca como a ikove, que confio. vamos ver no que vai dar! beijoss

  3. Com respeito ao benzoato, gostaria que você postasse o estudo (ou o link) de 2007. O benzoato, tanto o ácido quanto o sal, é permitido pelas certificadoras. E agora mesmo, tem um conservante certificado que está sendo oferecido como alternativa aos conservantes tradicionais e utiliza benzoato de sódio (do portfólio da Volp, Microcare SB, uma mistura líquida de benzoato de sódio e sorbato de potássio, com certificação Ecocert, e o Microcare BNA, um preservante à base de álcool benzílico, que substitui o parabeno. – http://www.freedom.inf.br/revista/hc64/cosmeticos.asp)
    Outra coisa, quando vamos comparar o benzoato de sódio, o ácido benzoico e o sorbato de potássio, o primeiro ganha em relação a efeitos danosos no organismo. Temos que pensar que se usa o mínimo permitido e que pode causar danos (entre 0,05 e 0,5%). Além disso, mesmo quem fabrica cosméticos naturais e/ou orgânicos encontra uma séria dificuldade de entregar um produto com estabilidade ao consumidor de dois anos. Isso é conseguido com uma ação codjuvante de vários anti-microbianos, incluindo óleos essenciais. Ideal seria que a gente oferecesse o cosmético “fresco”, sem conservantes, para a pessoa deixar na geladeira, mas, infelizmente ainda não é possível esse tipo de mercado. Por isso, procuramos seguir as orientações das certificadoras e elas incluem o benzoato como permitido para o sistema conservante.

    1. Aqui http://www.dailymail.co.uk/health/article-458011/Chemical-soft-drinks-wreck-childs-DNA.html. Se você quiser entrar em contato diretamente com ele (esse professor Peter Piper), ele está nesse email: Peter.Piper@sheffield.ac.uk . E me desculpe, quanto a conservantes, a EcoCert não é uma referência – ela permite até o fenoxietanol, que é bem polêmico. E agora eu que lhe pergunto, de onde você tirou essas informações que acabou de dizer? Beijos

      1. Nyle, estas informações são conhecidas por quem trabalha na área. Quanto ao Benzoato, o link é com respeito a alimentos, que é outro tipo de ingestão do composto em questão, bem diferente quanto ao uso em cosméticos, tanto em quantidade de uso, quanto ao modo de ser absorvido pelo organismo.Veja que seu score é 1 (hum) no site que informa a toxicidade de matérias-primas: http://www.ewg.org/skindeep/search.php?query=sodium+benzoate No que se refere a certificadoras, temos que contar com as que temos aqui, as quais regulam tanto alimentos quanto cosméticos. A ECOCERT é uma representação da empresa francesa Ecocert, considerada uma das maiores da Europa e presente em mais de 50 países. Esse é um tema que levamos a sério, por isso acho importante que no seu site você possa colocar um espaço para esses debates e para que o consumidor entenda o que está comprando. Parabéns pela sua iniciativa!

  4. Mais informações com respeito a conservantes: Veja sobre o sorbato:
    Há perigos de sorbato de potássio e os efeitos colaterais? Esta é uma pergunta muito mais frequentes. Sorbato de potássio é considerado seguro e não tóxico. Tem alguns personagens sintéticos que são considerados nocivos por alguns cientistas. Nada em excesso é prejudicial, similar é o caso de sorbato de potássio. O uso prolongado ou excesso de esta fórmula pode levar à diarréia, perda do valor nutricional dos alimentos e as náuseas. Os produtos cosméticos e de pessoal contendo sorbato de potássio podem causar reações alérgicas nos olhos, pele ou irritação etc Se você é alérgico a de potássio, sob qualquer forma, não use produtos que contenham sorbato de potássio. Em 10, pelo menos, oito itens de alimentos enlatados contêm sorbato de potássio. Portanto, se você quiser evitar de sorbato de potássio, parar a ingestão de alimentos enlatados.
    Apesar de sorbato de potássio é seguro para usar, é sempre melhor comer frutas e vegetais frescos. Os efeitos colaterais de sorbato de potássio são muito raramente encontrados, mas em alguns casos extremos, pode levá-lo a problemas renais e renais. Se você observar qualquer tipo de efeitos secundários, interromper o uso de produtos contendo sorbato de potássio. Esperamos que as informações acima lhe ajudou com a sua pergunta o que é de sorbato de potássio. Portanto, tome cuidado de sua saúde e tentar concentrar-se em frutas e vegetais frescos. (http://www.lifestyles.com.br/index.htm/2011/06/sorbato-de-potassio/)

    1. Estou ciente da possibilidade de alergias acerca do sorbato de potássio, já cheguei a alertar as leitoras sobre isso! beijos

  5. Olá Nyle, seu blog não é só interessante, mas essencial, pois conscientiza as pessoas do absurdo da industria de cosméticos. PARABËNS! Agora estou vendo todos os produtos q utilizo. Gostaria de fazer uma pergunta. Vi nessa página que você mostra os perigos do Magnesium Aluminium silicate. Eu tenho um esfoliante da Kapeh (que usa extrato de café) q está escrito Sodium Magnesium aluminium silicate. O fato de ter o Sodium na frente muda alguma coisa da formula ou o perigo é o mesmo? Encontro nos meus cremes e cosméticos referências parecidas, mas as vezes é um pouco diferente o nome. Qual é sua opinião?
    Muito obrigada,

    Paula

    1. É bem parecido, o problema é o alumínio mesmo. Não é um dos compostos mais nocivos, mas pela presença do alumínio exige cautela. beijoss

  6. Olá Nyle, você conhece os produtos da Granado? A propaganda diz que é natural. O q vc acha dos produtos? A composição do creme é: Cetul Alcohol, stearis Acid, cetearyl alcohol, ceteareth-30, isopropyl palmitate, glyceryl stearate, sorbitan atearate, peg-7 glyceryl cocoate, paraffinum liquidum, dimethicone, c12-c15 alkyl benzoate, polysorbate 20, acrylates, glycerin, methylisothiazolinone and phenoxyethanol, aqua, bertholletia excelsa seed exctract, parfum, triethanolamine, benzyl salicylate, butylphenyl methylpropional, citronellol, coumarin, geraniol, hexyl cinnamal, linalool, limonene.

  7. Rosemary Dantas
    Eu sou estudante de química pela UFPB, e ensino pela universidade a cabeleireiros da minha cidade. Agradeço muito pela sua iniciativa no sentido de cada vez mais mostrar que o trabalho deve ser pensado junto aos mecanismos de proteção.

  8. Olá Nyle, estou procurando um creme para usar no rosto que seja mais natural e tb no corpo? As vezes uso os cremes de corpo da l’occitane, o que vc acha dessa marca?
    Obrigada

    Paula

    1. A l occitane tem bastante quimicas nocivas apesar de alguns ativos naturais. Dê uma procurada nos produtos da marca Cativa, Sal da Terra, Multi Vegetal. Beijoss

  9. Olá Nyle,

    Você poderia me ajudar a ver se o creme de corpo da AHAVA (marca israelense) tem ingredientes perigosos e quais seriam para eu identificar nos próximos? A fórmula é:

    Aqua (Mineral Spring Water), Stearyl Alcohol, Cyclomethicone, Maris Aqua (Dead Sea Water), Caffeine & Aqua (Water) & Lecithin & Palmitoyl Carnitine & Propylene Glycol, Cocos Nucifera (Coconut) Oil, Glycerin, Isostearyl Isostearate, Behentrimonium Chloride, PVP, Phenoxyethanol & Ethylhexylglycerin, Aloe Barbadensis Leaf Juice, Bis-PEG 18 Methyl Ether Dimethyl Silane, Sodium Lactate, Mentha Piperita (Peppermint) Leaf Juice, Persea Gratissima (Avocado) Oil, Dimethicone & Dimethiconol, Glyceryl Stearate & PEG-100 Stearate, Stearyl Dimethicone, Prunus Amygdalus Dulcis (Sweet Almond) Oil, Ginkgo Biloba Leaf Extract, Acer Saccharinum (Sugar Maple) Extract & Citrus Aurantium Dulcis (Orange) Fruit Extract & Citrus Medica Limonum (Lemon) Fruit Extract & Saccharum Officinarum (Sugar Cane) Extract & Vaccinium Myrtillus (Bilberry) Leaf Extract, Butyrospermum Parkii (Shea) Butter, CI 77891 & MICA & Tin Oxide, Parfum (Fragrance), Allantoin, Panthenol (Pro Vitamin B5), Camellia Sinensis Leaf Extract, Menthyl Lactate, Guar Hydroxypropyltrimonium Chloride, Centella Asiatica Extract, Aminomethyl Propanediol, Phoenix Dactylifera (Date) Fruit Extract, Lecithin & Ascorbyl Palmitate & Beta-Sitosterol & Hydrogenated Vegetable Glycerides Citrate & Squalene (Phytosqualene) & Tocopherol (Vitamin E), Pentaerythrityl Tetra-di-t-butyl Hydroxyhydrocinnamate, Cynara Scolymus (Artichoke) Leaf Extract, Red 40 (CL 16035). – See more at: http://www.ahava.com/body/body-moisturizers/firming-body-cream-200-ml#sthash.DbvVEBzO.dpuf

    Muitooo obrigada,

    Paula

    1. Sobre a Surya, depende da linha. A linha Color Fixation tem uma ou outra química nociva mas de um modo geral as fórmulas são bem legais, bom custo-benefício. A linha Amazonia Preciosa e Sapien são bem legais.

      E sobre a Vyvedas, recomendo apenas a linha orgânica certificada pela EcoCert. Os demais produtos podem conter químicas polêmicas e nocivas. beijos

  10. Oi tudo bem?
    Eu gostaria de saber, se eu usar o tocoferol juntamente com o óleo de melaleuca em algum cosmético artesanal, quanto tempo ele vai durar?

    1. Lia, infelizmente não sei te dar informações precisas assim, são meio leiga nessa parte “técnica”. Desculpe!

  11. Excelente blog e post, só faltou indicar uma marca de protetor solar e de protetor labial segura pra usar(talvez até você mesma use essa marca). Me ajudaria muito saber disso, porque vi que meu protetor labial tem essa oxibenzona e já joguei fora.

    Por favor me fala as marcas de produtos que você usa e parabéns pelo ótimo blog.

    1. Protetor solar labial tem da marca Cativa, protetor solar confiável no Brasil ainda não tem, infelizmente. E marcas indico Ikove, Cativa, Herbia, Alva, Surya (linha color fixation ou amazonia preciosa), Reserva Folio, Sal da Terra, Sachi.

  12. Olá Nyle adoro seu blog, já li todo, desde quando vc começou a falar de produtos naturais. Ajuda bastante a selecionar os melhores produtos tanto na alimentação como cosméticos. Mas infelizmente a pesquisa não pode parar, por exemplo entrei no site da cativa depois de pesquisar bastante e quando escolhi alguns produtos vi que tem alguns ingredientes polêmicos. Como o desodorante de aloe e o óleo corporal da linha spa. Ainda bem q consta os ingredientes no site e assim podemos escolher os melhores produtos pois a cativa tem muitos produtos bons e orgânicos. Obrigado pelo excelente trabalho. Bjs.

    1. Claudia, no começo eu era um pouco radical. Depois de um tempo fui aprendendo a ponderar mais, já que obter produtos 100% puríssimos aqui no Brasil não é fácil. Se o produto tem uma ou outra química polêmica, dentro do aceitável, que não seja nociva, e a fórmula tem muitos ativos vegetais, orgânicos, e é bem rica de um modo geral, não tem problema. É um produto seguro. Eu sou suspeita pra falar, mas eu uso todos os produtos da Cativa de olhos fechados. Estou ciente que tem um ou outro ingrediente polêmico, mas no balanço geral as fórmulas são extremamente seguras. beijoss

  13. Gostei das descobertas, muito importante para quem quer se cuidar de verdade,
    Muitos estão ficando doentes e até mesmo morrendo por causa dessas substâncias nocivas,
    e tudo isso é ocultado por puro interesse comercial!
    LAMENTÁVEL MESMO!!!

  14. Boa noite!
    Bom vamos la,estou precisando de uma ajudinha,usei muito sabonete asepxia,como fiquei desesperado passei outros sabonetes e o resultados,acabou com a pele,fui ao demartologista,passo o epidrat fps 30 e o topison creme para as areas com ressecamento profundo,me ajude continuo ou nao passo mais nada em minha pele,tenho medo de continuar a danificar a pele.
    Muito obrigado!

    1. Como é sua pele? Pra eu fazer alguma indicação eu preciso antes saber o seu tipo de pele e quais suas necessidades…

  15. Olá, adorei o blog!!!

    Gostaria de saber marcas de maquiagem orgânica. Tenho muita alergia nos olhos, não posso usar quase nada de maquiagem. Beijos

  16. Por favor!
    Me envie as marcas de cosméticos naturais brasileiras,desodorantes,shampoos,alimentos ee etc…
    Fui olhar os rótulos das coisas aqui em casa e até a margarina tem ingredientes nocivos.

  17. Olá boa tarde, adorei suas matérias, pois sofro muito com alergias a a maquiagens, meus olhos estouram que não posso nem sair de casa por vários dias, meu problema maior eh com lápis e sombras, testei várias, como alva, bioart , clínic, alergoshop, etc. Qual vc indica como a mais natural possível, livre destes produtos que vc cita. Ficarei muito grata se puder me ajudar, obrigada

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s