Simples e rápido: receita de pão ázimo

matzo-bread-05

Estou em uma onda de evitar glúten a todo custo, mas está bem difícil achar receitas legais e veganas de pães glúten-free (inclusive, se você conhece alguma que dá certo, me mande!), fora que onde eu moro é basicamente impossível achar em supermercados pães ou mesmo farinhas livres dessa proteína. Para quem mora em outras cidades, existe uma marca chamada BemNutrir que vende vários alimentos sem glúten e sem lactose, incluindo pão. É uma pena não ter aqui!

A minha vontade de evitar o glúten partiu de certas observações que passei a fazer no meu corpo quando comia muito glúten e quando não comia nada contendo glúten (o glúten está presente em cereais como trigo, centeio, aveia, cevada). Quando comia quantidades médias e grandes de alimentos contendo glúten, observava o meu intestino funcionando menos, barriga inchada, mau humor, dor de cabeça e outros sintomas. Quando comia pouquíssimo ou nada de glúten, acontecia o oposto disso. Esse, inclusive, são vários sintomas gerais associados ao consumo do glúten em diversas pessoas.

Eu ainda pretendo fazer um post aqui no blog sobre o assunto, mas confesso que é bem controverso. Uns defendem o glúten, outros abominam, mas acho que é sempre importante a pessoa ter bom senso, evitar excessos e observar quais são os efeitos do glúten em seu organismo.

Polêmicas à parte, hoje vim ensinar um pão facílimo de fazer, o ázimo (conheci a receita lá no Cantinho Vegetariano!). Confira:

Ingredientes

  • 1 xícara e meia de farinha de trigo (se possível, orgânica)
  • 1/2 xícara de água morna
  • Sal (a gosto)
  • Azeite (para pincelar) 
  • Cebolinha picada (opcional) 

Modo de preparo

  • Misture a farinha e a água morna até a massa ficar bem homogênea e sem grudar nas mãos. Para tanto, vá adicionando mais farinha, gradualmente, até chegar no ponto de não grudar.
  • Separe a massa em 5 bolinhas e abra cada uma delas em um disco bem fino. Pincele um pouco de azeite, salpique sal e por fim espalhe cebolinha picada a gosto. Enrole o disco de massa como se fosse uma panqueca, forme um rolinho e abra novamente.
  • Coloque o disco de massa numa frigideira antiaderente e quando começar a chiar, vire para assar do outro lado. Se não chiar, espere o pão começar a apresentar pintinhas levemente douradas/amarronzadas (só tome cuidado para não queimar!).

Vale lembrar que farinha de trigo branca não é a opção mais saudável, é bom evitá-la sempre que puder. Inclusive, por conta disso, eu tentei fazer essa mesma receita usando farinha de trigo integral e deu tudo errado, o pão ficou tão duro que parecia aqueles discos de jogar para o cachorro pegar.

Eu vou tentar fazer uma versão mais legal e saudável desse pão e posto aqui no blog, mas é inegável que, comparado a outro pães com farinha branca que costumamos a consumir (como esses de padaria), essa versão é bem melhor, sem gordura, sem conservantes e outras tranqueiras!

Anúncios

32 comentários sobre “Simples e rápido: receita de pão ázimo

  1. Já li várias pessoas diferentes comentando sobre os malefícios do gluten, principalmente porque acompanho alguns blogs de vida natural/saudável de pessoas que seguem a dieta paleo. Talvez se vc procurar receitas paleo que sejam dairy free vc consiga achar alguma coisa… Tenho uma amiga que é intolerante a gluten, e ela me disse que usa em receitas farinha de amendoas ou de coco misturadas, só que isso não funciona para todos os casos (Talvez seja esse o do pão azimo). Gostaria muito de ver um post sobre gluten, porque realmente é um assunto que divide opiniões. Adoro seus posts, e já aprendi muita coisa aqui e no grupo de discussoões do Facebook. Boa sorte pra achar coisas veganas e sem glúten!

  2. Oi Nyle! Eu também tenho problemas com a ingestão de glúten, e resolvi eles não comendo mais farinhas; pão, biscoitos, bolos e tortas são calorias fazias, não nutrem nosso corpo, por isso pela manhã tomo suco verde e como um pedaço de mamão e à tarde como frutas, e não sinto mais falta do pão, carboidratos são viciantes, o melhor é diminuir seu consumo.Beijão.

    1. Daniela, eu tenho muita necessidade de “massas”. Não necessariamente com glúten, mas qualquer coisas que seja parecido com um pão. Só frutas e sucos não me sustentam, eu passo muito mal! :/ mas de fato, farinha branca não tem nada de interessante. Se o alimento for integral a história muda, as calorias não são vazias e ainda fornecem alguns nutrientes, mas mesmo assim é bacana evitar o glúten e procurar alternativas! beijos

  3. Nyle, experimente com a farinha de arroz, que não contém glúten e é uma opção de muitas receitas (muitas pessoas substituem por ela). Uma outra sugestão é a farinha de grão de bico, que tb não tem gluten e vc pode fazer em casa, cozinhando os grãos e moendo (tem várias receitas pela internet aprendendo), então aprendendo a fazer a sua própria farinha, morar onde não tem opção nem vai ser o problema! kkkk

    bjs

  4. OI Nyle!

    Eu também estou nessa onda sem glúten, porque também andei me observando e percebi que o glúten estava me prejudicando, porque é instantânea a mudança no corpo.
    Deve ser a tal da intolerância.
    Tudo que vc citou acontece comigo, aí decidi fazer este mês de novembro o mês sem glúten ou quase nada, e já notei a diferença!
    Eu sou bastante magra, e alimento razoável com bastante fibras, mas tinha algo mal resolvido ainda. Tinha uma barriguinha que me incomoda e não sabia o motivo.
    Hoje parece que eu fiz uma lipo e estou tão satisfeita que pretendo continuar com a dieta. Difícil é diminuir o macarrão e quando acabar na despensa, pretendo comprar o integral pelo menos.
    Agora estou dando mais espaços aos alimentos mais nutritivos e readaptando o meu cardápio. vale a pena fazer algo para melhorar a súde né, porque o prazer da comida é momentâneo, mas o mal estar pode levar muito tempo.

    1. Verdade, Daniela, você faz bem em melhorar sua alimentação. Só temos a ganhar com isso! Quando não der pra evitar o glúten é importante, no mínimo, optar por produtos realmente integrais 😀

  5. Nyle se for substituir a farinha branca pela integral geralmente se substitui cerca de 20′-30% , mais do que isso começa a alterar a receita e a massa (bolo, pão) pode ficar muito pesada! De repente se fizer nessa proporção fica bom! bjos

  6. Estou querendo comprar uma panificadora para fugir dos conservantes. Adorei a dica e morri de ri por causa dos discos para cachorro pegar. Abraços e parabéns pelo blog.

    1. ahahahah mas é, tava duro demais! Eu morro de vontade de comprar 😦 mas tô bem quebrada. Quando der eu vou comprar sim! beijos

  7. Oi Nyle.

    Não sei se ajuda muito, mas eu faço meu pão sem glúten (e sem leite) na minha panificadora da Philco, a única coisa que tu terias que substituir seria que eu uso na receita seria o mel. Acho que dá para tentar fazer sem ser na panificadora…

    Receita:

    Pão com Linhaça e Liga Neutra sem Glúten
    (Ciclo Rápido)
    Ingredientes para pães de 600 g

    1 copo de leite ou água (morno)
    1 ovo
    2 colheres (sopa) margarina (aqui eu substituo por azeite de oliva na mesma quantidade)
    1/2 colher (chá) de sal
    2 colheres (sopa) de mel
    1 colher (chá) de vinagre
    1 1/4 copo de creme de arroz
    1 copo de polvilho doce
    1/2 copo de fécula de batata
    1/2 copo de farinha de soja (tem vezes que eu coloco, não é sempre…)
    3 colheres (chá) de liga neutra (liga para sorvete)
    2 colheres (chá) de fermento biológico seco instantâneo
    1/2 copo de semente de linhaça (e aqui eu substituo também pela farinha de linhaça, daí eu coloco depois da farinha de soja)

    Modo de Preparo:
    1.Retirar a fôrma de assar de dentro da Panificadora.
    2.Adicionar todos os ingredientes na ordem acima.
    3.Recolocar a fôrma de assar na Panificadora.
    4.Escolher o Ciclo:
    Pressionar o botão OPÇÕES: 4 (rápido).
    5.Selecionar o tamanho do pão:
    Pressionar o botão QUANTIDADE DA MASSA e escolher a opção I (para pães de 450g
    ou 600 g)
    6.Escolher a cor da casca do pão:
    Pressionar o botão COR e escolher as opções: Clara, Média ou Escura.
    7.Fechar a tampa.
    8.Pressionar o botão INICIAR/PARAR.

    Também me livrei do glúten (é difícil, pois quase tudo tem isso!) e há vários sites, páginas e grupos no Facebook, que discutem sobre o glúten e que também disponibilizam receitas.
    Alguns:

    http://www.semglutensemlactose.com/ (tem no Facebook)

    http://www.riosemgluten.com/ (tem no Facebook)

    E tem o livro da autora Regina Racco:

    http://gluteneobesidade.com.br/author/regina-racco/

    Desculpe pelo post imenso! Espero ter contribuído de alguma forma…

    1. Ah, esqueci de dizer na receita, que eu sempre tento deixar a massa mais mole para poder crescer melhor e deixá-la mais fofa. 😉

    2. Carolina, no caso eu teria que substituir também o leite, o ovo e o mel. O leite pode ser de soja mesmo e o substituto pro mel é o melaço de cana, só o ovo que vai ser mais complicado mas também dá! Pelo jeito fica muito difícil fazer isso fora da panificadora, mas de qualquer forma é uma dica muito valiosa sim, obrigada!!

  8. Não acredito que glúten faça muito bem, é achismo da minha parte, mas sei lá, cismo com tudo o que provoca alergia em algumas pessoas. Como não tenho qualquer problema com ele, não corto da minha dieta, mas sei que uma boa maneira de melhorar a absorção dele é fazendo pão através de fermentação natural. Aliás, pães preparados dessa maneira são mais nutritivos em diversos aspectos, além de serem mais saborosos (vide o delicioso panetone, com aquele azedinho divino), mesmo que sejam apenas de farinha branca, porque as bactérias ou leveduras (sei lá qual das duas) ainda deixam a massa mais rica. Ainda sou uma “cozinheira” muito principiante, mas pretendo me aventurar em breve com pães assim. Aliás, pães integrais feitos da maneira comum não parecem ser muito saudáveis, por causa do fitato presente nos grãos. E a fermentação natural parece elimina-los também, não tenho certeza. Comecei a pesquisar recentemente sobre o assunto. Que tal falar disso aqui? Pães podem parecer um troço meio trabalhoso quando a gente começa a se aventurar na cozinha, mas depois é gostoso preparar, meio terapêutico, sei lá. E pra comer carboidrato eu faço qualquer sacrifício.

    1. Eu também tenho um pouco de desconfiança com essas coisas que causam alergias! De fato, a fermentação natural deixa o pão muito mais rico! ❤

  9. Nyle, Também estou evitando o glúten e lactose. Eu tinha visto esta receita também no site Cantinho Vegetariano.Vou experimentar! Adorei sua dica do BemNutir. Ele é aqui de Santa Catarina e descobri que vende em vários lugares aqui na minha cidade! Beijo

  10. tive uma experiência “involuntária” com o glúten e notei tudo o q vc relata. Compro pão sem conservante e como fiquei sem geladeira, não comprei e comi tapioca a semana inteira… tô em reeducação alimentar, faço ginástica e sempre emagreço uns 300g por semana e olhe lá…. nessa semana perdi 1,8 kg, nem acreditei… aí fui pensar, a única coisa diferente foi a ausência gluten!
    Conversei com uma nutricionista e ela me disse q é controverso sim e nem todos tem estes resultados, mas muitas pessoas relatam essas melhoras que vc cita e perda de gordura, principalmente a abdominal, que é a mais perigosa.
    Sobre as alternativas sem gluten, como disse, tenho comido tapioca no lugar do pão. Compro a goma (farinha úmida que se usa pra fazer a tapioca) pronta na feira, tem alguns mercados aqui no Rio que vendem tb. Se não tiver onde vc mora, pode comprar polvilho doce seco e molhar com água filtrada. Tem q ter cuidado de não ficar seco ou úmido demais, mas é simples. Deve ter vários tutoriais por aí ensinando. Minha dica é diluir o sal na água, fica melhor distribuído que jogando por cima ou misturando na goma já úmida.
    Vc pode enriquecer a tapioca com farinha de linhaça ou chia ( 1/2 C.S para 3-4 C.S. da goma coada, o que dá uma tapioca pequena)

    1. Que interessante você também ter notado essas mudanças, Taís. Tapioca é bacana, mas até hoje as gomas que achei eram extremamente calórias e com alto teor de carboidratos, aí acabei desistindo. Estou em busca de uma receita gluten-free, vou tentar fazer e se eu conseguir eu falo aqui no blog! 😀

  11. tem tb a “tapiqueca”, que aprendi com uma amiga: uma panqueca que leva a goma de tapioca no lugar da farinha. Vc pode por linhaça, chia, canela ou o q quiser na massa. O original é só com clara, mas pode fazer com o ovo todo.

    1. Legal, Taís, mas atualmente estou evitando ingredientes de origem animal. De qualquer forma é uma boa dica pra quem come esses ingredientes! beijos

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s