Ingredientes que você deve evitar em cosméticos, alimentos e medicamentos (parte 2)

pic chemical

Para quem está chegando agora, vale a pena ler a parte 1! O intuito desse post, assim como o primeiro, é instruir e mostrar o que as pesquisas vem apontando sobre os ingredientes comumente encontrados em cosméticos convencionais (e alguns até em alimentos, medicamentos).

Como podem ver, são numerosas informações para você consultar, avaliar e decidir se você está disposta a se expor a essas substâncias. A maioria são polêmicas e ainda não há um consenso na comunidade científica sobre serem prejudiciais – apenas pesquisas, artigos. Mas o fato é que é ilusório desacreditar na possibilidade de que possam trazer males à saúde a médio e longo prazo.

BHT (Butylated hydroxytoluene)

O BHT é um conservante amplamente usado para prevenir a oxidação de óleos capilares/faciais/corporais, batons, bases (e até em alimentos como margarinas, lasanhas). Segundo o European Food Safety Authority, esse ingrediente é alergênico, tóxico para o sistema imune e tem limitadas evidencias de cancirogenicidade.

De acordo com EWG, um ou mais ensaios in vitro em células de mamíferos apresentaram resultados positivos para mutação e um ou mais estudos mostram a formação de tumores em doses elevadas. BHT foi proibido como conservante em alimentos em países como Japão, Romênia, Suécia e Austrália. No Brasil, infelizmente, ele é permitido, e bastante usado.

BHA (Butylated hydroxyanisole)

Assim como o BHT, o BHA é um conservante usado para prevenir a oxidação de produtos como batons, sombras. No EWG, esse ingrediente tem nota 9-10, numa escalada de risco que vai de 0 (inofensivo) a 10 (perigoso). O BHA está na lista de “ingredientes banidos ou considerados inseguros para uso em cosméticos” da União Europeia, além de ser indicado como alergênico pela mesma.

De acordo com o European Commission on Endocrine Disruption, o BHA é considerado um desregulador endócrino e para o IARC (International Agency for Research on Cancer), esse ingrediente é possivelmente cancerígeno. Como se não bastasse, o BHA pode ser bioacumulativo (ou seja, pode acumular no corpo de seres vivos).

 DMDM hydantoin, Imidazolidinyl urea, Diazolidinyl urea

DMDM hydantoin, Imidazolidinyl urea e Diazolidinyl urea são conservantes frequentemente encontrados em produtos capilares (shampoo, condicionador, etc), hidratantes faciais, sombras. De acordo com o EWG, esses ingredientes são apontados como alergênicos e possíveis desencadeadores de dermatite de contato. Além disso, podem conter impurezas de formaldeído (cancerígeno e altamente alergênico) ou liberá-lo. Apesar de existirem alternativas sintéticas, os ingredientes Imidazolidinyl urea e Diazolidinyl urea também podem ser obtidos através de urina e outros fluidos corporais de mamíferos.

Fragrance/Parfum (fragrância/perfume)

Em um cosmético, a fragrância pode derivar de óleos essenciais/flores e plantas (como geralmente ocorre em cosméticos naturais/orgânicos) ou pode ser sintética. De acordo com o SCCNFP (The Scientific Committee on Cosmetic Products and Non-Food Products Intended for Consumers), fragrâncias sintéticas são tóxicas para o sistema imune. Tanto o SCCNFP quanto o Scientific Committee on Consumer Safety apontam as fragrâncias sintéticas como alergênicas. O EWG também indica que as mesmas possam ser tóxicas para o sistema respiratório.

Além de todos esses problemas, a “zebra” acerca das fragrâncias é que quando lemos “fragrance/parfum” em um rótulo, caso ela não seja de origem natural, pode significar que inúmeras substâncias químicas foram misturas de forma a produzir aquele cheiro (e quase sempre elas não vêm especificadas no rótulo, ou seja, você não sabe quais são).

Quando digo inúmeras estou sendo até generosa: mais de 3.000 substâncias químicas podem estar escondidas atrás dessa palavra (fonte), dentre elas os ftalatos (que podem causar distúrbios endócrinos e defeitos congênitos no sistema reprodutivo de meninos), o benzyl benzoate (já apresentado na parte 1 do post).

Cyclopentasiloxane (D5) e Cyclotetrasiloxane (D4)

D5 e D4 são ingredientes condicionantes usados em produtos capilares, hidratantes corporais e faciais. Segundo o Environment Canada, D4 e D5 são tóxicos, persistentes, e têm o potencial de bioacumulação em organismos aquáticos (fonte). A União Europeia também classifica D4 como um disruptor endócrino, ou seja, altera o sistema hormonal. Além disso, em 2009, o governo canadense declarou essas substâncias como potencialmente tóxicas.

Disodium EDTA

Nos cosméticos, atua de diversas maneiras, uma delas é aumentando a formação de espuma em shampoos, sabonetes, mas pode ser encontrado em outros tipos de cosméticos. Estudos apontam que ele pode atuar como um agente que aumenta a penetração de outros ingredientes (que estejam presentes na fórmula do produto) na pele, além de ser fracamente mutagênico (fonte).

Tetrasodium EDTA

Nos cosméticos, atua principalmente como “quelante”, sequestra e diminui a reatividade de íons metálicos que podem estar presentes num produto, e pode ser encontrado principalmente em shampoos e sabonetes. Segundo a União Europeia, esse ingrediente pode ser tóxico para os olhos, e o Environment Canada Domestic Substance List o classificou como “esperado para ser tóxico ou nocivo”. Além disso, assim como o Disodium EDTA, o Tetrasodium EDTA aumenta a penetração de outras substâncias na pele (fonte).

Talc (talco)

Atua de diversas maneiras: absorve umidade, como agente “deslizante”, ou seja, diminui o atrito. É frequentemente usado em sombras, bases, pó facial. Segundo o EWG, o talco pode ser contaminado com amianto, o que representaria riscos de toxicidade respiratória e câncer. Estudos do National Toxicology Panel demonstraram que talcos destinados a uso cosmético e livres de amianto são uma forma de silicato de magnésio, que também pode ser tóxico e cancerígeno.

Além disso, há evidencias limitadas de que ele possa causar toxicidade no sistema respiratórios se inalado. Segundo o IARC, o uso regular talco em órgão genitais é “possivelmente cancerígeno para humanos”.

Methylisothiazolinone e Methylchloroisothiazolinone

Em cosméticos, são usados como conservantes e encontrados principalmente em shampoos, condicionadores e sabonetes líquidos. Há fortes evidências de que possam ser tóxicos e alergênicos para a pele. Outras pesquisas também apontam o methylisothiazolinone como sensibilizador. Testes em células de mamíferos o indicaram como uma possível neurotoxina (fonte). Além disso, há evidências limitadas que o methylchloroisothiazolinone possa ser mutangênico (fonte).

Ingredientes com “-methicone” ou “-ol” [nesse últimos caso, quando o composto não for um álcool, claro] no final (ex: dimethicone, cyclomethicone, dimethiconol, etc)

São agentes umectantes e condicionantes, derivados de silicone, amplamente usados em produtos capilares, primers, bases. Além de serem apontados como toxinas ambientais, ou seja, poluem o meio ambiente, vários ingredientes derivados de silicone tendem a acumular na pele e cabelos, tornando-os pesados e opacos. Quando aplicados na pele, podem obstruir os poros, interferir nos mecanismos de hidratação natural da mesma (causando ressecamento) e há a possibilidade de ocorrer reações alérgicas (fonte).

O  Environment Canada Domestic Substance List classifica o dimethicone e o cyclomethicone como “esperado para ser tóxico ou nocivo” (fonte: EWG). Quem estiver interessada em ir mais afundo, nesse site tem uma lista de vários ingredientes derivados de silicone. Não é preciso decorar todos, é óbvio, mas os mais populares já foram citados logo acima.

Sodium Laureth Sulfate

É um “primo” do sodium lauryl sulfate – atua como agente de limpeza e costuma a ser bastante usado em shampoos, sabonetes em geral. É considerado mais polêmico que o sodium lauryl sulfate: Environment Canada Domestic Substance List aponta o ingrediente como “esperado para ser tóxico ou nocivo” e é considerado um ingrediente alergênico.

A maior preocupação acerca do Sodium Laureth Sulfate, além do surgimento de alergias (coceira no couro cabeludo, descamação do mesmo) e ressecamento, é que o ingrediente pode ser contaminado com impurezas de ethylene oxide, considerado cancerígeno e altamente tóxico, e 1,4-dioxane, também considerado cancerígeno e tóxico (fonte: EWG).

Chlorphenesin

É um conservante sintético comumente usado em hidratantes, protetores solares acima de FPS 30, produtos com proteção solar em geral, máscaras para cílios. Pode causar dermatite de contato e alergias, relaxar o músculo esquelético, deprimir o sistema nervoso central e causar depressão respiratória (respiração lenta ou superficial) em lactentes (fonte). A FDA alerta para que mulheres grávidas ou amamentando não usem cosméticos com esses ingredientes. O Cosmetic Ingredient Review (CIR) marcou o chlorphenesin como ingrediente de alta prioridade para revisão.

DMAE ou Dimethylaminoethanol

Amplamente usado em cosméticos anti-idade, hidratantes. Segundo um estudo canadense, o efeito anti-idade do DMAE se dá às custas de sua capacidade de danificar as células (fonte). Segundo o EWG, esse ingrediente pode causar alergias e toxicidade do sistema imune.

Petrolatum

Atuam como agente emoliente e umectante e é comumente usado em produtos capilares, máscara de cílios, até no Bepantol. O petrolatum (petrolato) pode ser contaminado com hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (polycyclic aromatic hydrocarbons – PAHs), que são apontados como cancerígenos (fonte).

Cetrimonium chloride

Em cosméticos, o cetrimonium chloride atua principalmente como conservante e agente de emulsão. É amplamente usado em shampoos, condicionadores, gel capilar. Há forte evidências de que o ingrediente seja tóxico ou alergênico. Além disso, é apontado como uma possível toxina ambiental (fonte).

—————————————————————————————————————————————————-

Talvez agora vocês entendam porque passei a consumir cosméticos naturais e orgânicos e tenho sido cada vez mais exigente!

30 comentários sobre “Ingredientes que você deve evitar em cosméticos, alimentos e medicamentos (parte 2)

  1. Nyle, apoio suas iniciativas e concordo com grande parte, mas ca entre nos, vc acha viavel (ainda que seja ideal) procurar nos rotulos de todos os produtos que consumimos (desde cosmet ate alimento) por todos essas substancias e assim fazer as escolhas acertadas?
    Eu sinceramente gostaria de fazer isso *e luto por isso), mas…

    1. Mas eu não fico caçando feito louca essas substâncias, ao escolher marcas naturais e confiáveis eu não preciso ter tanta preocupação assim. É por isso que eu opto por cosméticos orgânicos e naturais. Quando muito tem UMA ou DUAS substâncias na fórmula que eu preciso olhar e analisar (não 20, 30, como cosméticos convencionais), de resto eu não tenho com o que me preocupar. Se eu for fazer isso com cosméticos convencionais eu surtaria, porque é tanta coisa que tem que é melhor nem usar, e eu não uso… Mas com o tempo o seu olho fica treinado, você bate o olho na fórmula e já sabe tudo que tem de errado, não precisa pesquisar ou ficar se preocupando, você só olha, vê que tem coisa errada e opta por outro produto, é simples… Mas você precisa estar sempre lendo, se informando, conferindo rótulos antes de comprar. Com alimentos, eu evito marcas convencionais, sempre opto por alimentos da marca Jasmine, Mãe Terra, não sou de beber refrigerantes, sucos industrializados, salgadinhos, nada disso, também estou abolindo margarina, e assim vai. Pra ser sincera, não há como você tentar evitar todas essa substâncias sem optar por cosméticos orgânicos ou no mínimo 98% naturais (pra facilitar, fiz um guia sobre marcas confiáveis aqui https://lookaholic.wordpress.com/2012/12/04/as-melhores-marcas-de-cosmeticos-organicos-e-naturais-comercializadas-no-brasil/). Se for tentar evitar todas essas químicas usando cosméticos normais você surta e não consegue nada rs. beijoss

      1. Boas dicas, vou fazerisso!! Ahh, tenho uma sugestao de post, cola de cilios. Como arranjar uma boa (o que eh dificil) cfree? Obrigada!

      2. Lorena, confesso que não lembro de cabeça mas vou dar uma olhada! beijoss

      3. é isso mesmo, você disse tudo que estou pensando agora. Pena que tive que aprender na dor, ao sentir na pele os estragos da indústria. Nem esperei saber o que me causou a alergia, simplesmente decidi ser mais saudável

    1. Olha, geralmente bases minerais não tem, mas dependendo da marca tem bastante tranqueira… Uma marca de base mineral que eu confio muito é a Alima Pure. De base líquida, infelizmente eu conheço apenas duas com a fórmula bem pura, a da marca Vapour e a da marca Inika. beijoss

  2. Vc conhece alguma hidratação capilar q não tenha o cetrimonium chloride? nem as marcas orgânicas tão livres dele e eu ñ sei mais onde procurar.

  3. Olá, adorei a matéria, descobri que sou alergica a substância EDTA e estou tendo dificuldades em encontrar cosméticos que não contenha, você tem alguns pra me indicar ou onde posso encontrar?

  4. Nyle, o benzoato de benzila presente em essências naturais, como dos cosméticos weleda, também é nocivo? Me informaram que por não ser sintético não faz mal.

    Como você encontra shampoos e sabonetes livres dessas tranqueiras?

    E desodorantes?

    E protetores solares?

    1. Letícia, eu uso dessas marcas: Cativa, Sal da Terra, Sachi. Só não sei se os produtos são indicados pra gestates, muitos não, é preciso consultar o SAC. A Cativa tem uma linha bem legal pra bebês que você pode usar, se eu estivesse grávida eu usaria, mas pergunte ao SAC em caso de dúvida. beijos

  5. Oi, Nyle, estou preocupada com minha bebe, poderia me indicar onde posso encontrar produtos como sabonetes,shampoos, lenços umedecidos, sem esses componentes, por favor me ajude…..
    Agradeço a atenção…..

  6. Oi Gente, quero apenas dizer aqui, que optei por produtos naturais depois que usei uma marca de cosméticos que está fazendo a cabeça da mulherada aqui no Brasil. Sem citar o nome, acredito que muita gente vai saber após esta frase: Produtos que dizem que se vender demais vão ficar ricas e ganhar um carro ROSA. Aff, usei e me ferrei, destruiu minha face. OK, Superei conhecendo a Laszlo Aromaterapia com seus óleos vegetais(carreadores) e essenciais (voláteis). Meu Deus, é uma bênção, na comida e na Estética. Minha saúde e bem estar estão acima de qualquer “marca” do momento. Estou feliz e bem servida com a pureza da resposta da natureza em minha vida.

  7. Oi… que bacana seu blog, agora tô mais atenta a composição dos produtos que quero comprar…mandei um e-mail para a empresa Rugol para saber a composição do òleo de rosa mosqueta, a farmacêutica foi atenciosa e respondeu super rápido, só que ela disse que contém o conservante BHT…

  8. Nyle,

    Obrigada por essas informações! Estava usando uma marca chamada Davines, é uma marca italiana e comprei num salão de cabeleireiros bem conhecido aqui da minha cidade, a dona do salão me disse que os produtos da marca eram 100% naturais, o que é uma inverdade! Gastei muito com a linha de produtos e me arrependi amargamente, a linha é cheia de componentes químicos nocivos à saúde e eu não sei se devo continuar a usar, pensei em dar para uma amiga, mas penso que o que eu não quero para mim não posso oferecer aos outros!

    1. Natali, use até o final e depois não comrpe mais. Infelizmente somos muito enganadas se nao tivermos o cuidado de olhar as fórmulas. Agora é ficar mais esperta pra não cair nesses papos :/

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s