Documentários que poderão mudar seus hábitos alimentares

food

Quando o assunto é alimentação, os dados sobre a realidade do Brasil assustam. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, 52,5% da população está com excesso de peso. Dessa parcela, 17,9% está obesa – nos EUA, o mal já atinge 27,7% da população. Dentre outras causas, esses números se devem ao sedentarismo, mal planejamento do tempo para preparar refeições saudáveis e hábitos alimentares inadequados.

Se você faz parte desses dados, abaixo estão alguns documentários que te farão repensar seus hábitos alimentares.

 

Muito além do peso (2012)

laymapfinal510facebookvs1

  • Origem: Brasil; Duração: 84 min; Áudio em Português e alguns trechos em inglês, com legendas

O documentário Muito Além do Peso fornece um amplo debate sobre a qualidade da alimentação das crianças e os efeitos da publicidade dos alimentos dirigida a elas. Apesar de focar na alimentação infantil, o documentário traz uma reflexão inclusive para os adultos, idosos e adolescentes, já que muitos levam uma vida sedentária e consomem fast food, biscoito recheado, chocolates, salgadinhos, refrigerantes e alimentos industrializados de um modo geral.

Para assistir no Youtube:

Food, Inc (2008)

food-inc

  • Origem: Estados Unidos; Duração: 93 minutos; Áudio em inglês com legendas em português

Food, Inc é um documentário interessantíssimo que destrincha a realidade por trás da indústria de alimentos norte americana, mas apesar disso é muito verossímil à nossa realidade aqui no Brasil. Dentre outras coisas, aborda a questão dos alimentos processados, transgênicos, dos métodos de criação dos animais (antibióticos, hormônios), da influência das grandes corporações alimentícias nos governos, bem como as implicações de todo esse conjunto na saúde dos indivíduos, do meio ambiente e dos animais.

Para baixar:

Super Size Me (2004) 

a-dieta-do-palhaco-super-size-me

  • Origem: Estados Unidos; Duração: 100 minutos

Morgan Spurlock, diretor e roteirista do documentário, submeteu-se a seguir, durante 30 dias, uma dieta que consistia basicamente em alimentar-se de produtos do McDonald’s, com o objetivo claro de retratar os efeitos desse estilo de vida na saúde física e psicológica do indivíduo.

Disponível na Netflix.

Food Matters (2008)

foodmatters

  • Origem: Austrália; Duração:  80 minutos; Áudio em inglês com legenda em português

Food Matters poderia ser resumido na seguinte frase do grego Hipócrates, pai da medicina: “Deixe sua comida ser seu remédio e seu remédio ser sua comida.” O documentário mostra de forma contundente o peso que a alimentação, bem como as vitaminas e os nutrientes, tem na saúde das pessoas (podendo, inclusive, curar e prevenir males como depressão e até câncer).

Disponível na Netflix.

16 comentários sobre “Documentários que poderão mudar seus hábitos alimentares

  1. Para quem tem interesse em se alimentar melhor e, consequentemente, emagrecer, eis a dica: http://www.metareal.com.br
    eu fiz o método, emagreci e o mais importante: melhorei a qualidade da minha alimentação e aprendi a fazer as pazes com a comida (aprendi a apreciar mais o ato de comer e como sem culpa)….eu como porcaria de vez em quando também, mas lembre-se: não é a exceção que te faz engordar, mas sim a regra que você estabele no seu dia a dia.

    1. Legal o site que você indicou, Priscila. O problema da exceção é que quanto mais você dá brecha pra elas, mais elas se repetem. Com o tempo as exceções acabam virando regra. Se uma pessoa acha que exceção é ir 1 vez por semana no Mc Donalds, em 1 ano ela terá ido aproximadamente 52 vezes no Mc Donalds. Considerando que ela vai ao Mc Donalds e faz uma refeição ‘simples’ de mil calorias lá, serão 52 mil calorias a mais por ano. Isso pode resultar em um acréscimo considerável de peso. Portanto, acho que exceção faz engordar sim, por isso quando perguntam aos nutricionistas ‘com que frequência é recomendável ir a fast food?’ eles respondem ‘nunca’. Mesmo assim, se a pessoa não consegue resistir, tem que tentar resistir ao máximo e só comer quando a vontade for demais, quase irresistível. Pelo menos é o que eu acho. beijoss

      1. é verdade mesmo…mas eu digo isso pq a pessoa pode achar que ao comer mais saudável, vai acabar o mundo, como se fosse um horror nunca mais comer no Mc…e ai se vc disser “nunca”, e ela for, depois, ao se dar conta que foi, vai sentir que “furou a dieta” e vai largar tudo que estava fazendo….e vai começar tudo de novo até o fundo do poço….comer bem é algo que se leva para a vida. Não é dieta, não é a privação de um “regime”, não é “criar vergonha na cara e fechar a boca”, pq tudo isso ai é privar-se de algo, e a privação não tem uma perspectiva muito duradoura…por isso que eu disse sobre o lance da exceção….mas é claro, como vc mesma disse: que essa exceção não vire regra nem hábito.

      2. Sim, é verdade, eu acho que devemos nos policiar ao máximo, e embora seja o ‘ideal’, esse ‘nunca’ é meio inatingível pra algumas pessoas. Por isso é como você falou, é adotar hábitos saudáveis pra vida, algo duradouro. Tomar cuidado com as ‘exceções’ pra que não virem regras e adotar hábitos saudáveis de um modo que isso não vire tortura e seja algo duradouro é o segredo, na minha opinião. Foi bem colocado tudo que você disse, concordo! 😀 beijos

  2. Eu gostaria de saber porque as pessoas colocaram na cabeça que ir no McDonald’s e se entupir de bacon e gordura é bom pro paladar. Eu percebo que a maioria das pessoas que tem uma alimentação saudável durante a semana estereotipam essa alimentação como ruim e têm que abrir uma brecha pro que é bom (McDonald’s?????). Nunca trocaria uma salada de brócolos e um peixe grelhado por um amontoado de bacon cheio de óleo.
    Eu coloco grande parte da culpa da má alimentação dessa geração nas propagandas chamativas pros piores alimentos possíveis. É lamentável isso.

    1. Sim, eu acho esses alimentos todos muito salgados e gordurosos, eu particularmente prefiro, sei lá, um prato de arroz integral, feijão e salada. As propagandas infelizmente são de vital importância pra esse sistema continuar funcionando. Por isso cabe aos pais limitarem o tempo que as crianças ficam na TV e no computador. Aos adultos cabe o discernimento, né. beijos

  3. Food Matter conquistou meu coração quando vi, foi aqui mesmo, lembro que você fez um post sobre ele, já mostrei pra várias pessoas porque gostei do método como ele aborda o assunto. Assisti o Super Size Me ontem e fiquei bolada porque depois de um mês de McDonalds o cara ainda tem menos gordura corporal do que eu, afs partiu academia depois dessa.

    1. HAHAHAHHAHAHA quando eu vi também fiquei pensando. Ele ficou 30 dias comendo fast food e nem estava “gordo”. Se fosse eu terminaria o documentário rolando.

  4. Nyle, parabéns novamente pelo tema e obrigada pelos ótimos links!
    O acesso a informação/fatos nos possibilita adquirir consciência sobre a realidade que nos cerca além de nosso mundo individual. A decisão final cabe certamente a cada um, mas uma escolha consciente depende do quanto conseguimos enxergar além do nosso próprio umbigo.
    Que as nossas escolhas possam, cada vez mais, serem pautadas por nossa consciência e não anestesiadas pela nossa ignorância!
    Beijão

  5. Ja assisti o “muito alem do peso” e nossa, fiquei chocada!! Ainda mais porque algumas das pessoas que foram mostradas, realmente achavam que aqueles produtos industrializados faziam bem (tipo os índios, falando de miojo e bolacha recheada \:)
    Dos outros que voce citou, só conhecia o “super size me”, mas tambem nunca vi. Vou tirar um tempo essa semana pra assistir pelo menos um deles!

    1. Eu também fiquei pasma de ver como muitas pessoas não tem o conhecimento de que produtos industrializados podem fazer mal :/ é uma realidade triste demais. Assista aos outros, são sensacionais. beijos

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s