Sobre minha mudança no modo de ver as coisas…

Consumismo

Algumas leitoras mais observadoras sempre me perguntam se hoje em dia, usando cosméticos naturais/orgânicos, eu sou ou me sinto menos consumista do que era antes (quando usava cosméticos convencionais) – e acho uma pergunta excelente, porque envolve vários assuntos que eu sempre quis falar aqui, mas não sabia como abordar. Quem bem se lembra, no começo do blog eu seguia bem o estereótipo de blogueira que nós vemos aos montes por aí: pouca preocupação no que diz respeito a testes em animais (embora eu já fosse vegetariana) e consumismo à flor da pele.

Deslumbrada com vários blogs que eu lia por aí, eu pensava em montar uma coleção de maquiagem e fazer com que ela crescesse cada vez mais. Passava horas fitando lojas online, resenhas e fazendo wishlists inviáveis para a minha condição financeira… E simplesmente sem necessidade de um modo geral, porque eu realmente não precisava de nem 1/3 daquilo. Mas eu queria.

Com o passar do tempo e com o desenvolvimento do Lookaholic, passei a ter contato com outros tipos de propostas, outros estilos de vida e isso foi fundamental para germinar na minha cabeça grande parte do que faz parte dos meus ideais de hoje.

O primeiro passo foi determinar que eu não usaria mais cosméticos de marcas que fizessem testes em animais – e só nessa brincadeira grande parte das marcas que eu via nos grandes blogs passaram a não me interessar mais, porque não eram cruelty-free. Eu considero isso o “corte do cordão umbilical” (o termo é meio cômico, mas ilustra bem o que quero dizer) meu com os grandes blogs e o que eles transmitiam.

Depois disso passei a me informar sobre químicas nocivas encontradas em cosméticos, e daí para frente o distanciamento desse mundo foi cada vez maior, até que comecei a usar produtos orgânicos/naturais e definitivamente não me via mais representada em 98% dos blogs que eu lia. Atualmente, são poucos os grandes blogs que eu ainda leio, mais para ver tutoriais… E só.

Com toda essa mudança de comportamento eu me desliguei bastante da sede de “ter” – até porque, cosméticos naturais/orgânicos não têm prazo de validade tão longo, o que “te obriga” a usar tudo logo e não acumular coisas. Hoje em dia eu me atento a comprar somente o que eu preciso, sempre que eu vejo que já estou acumulando coisas, dou tudo, e se eu compro algo a mais, me certifico se eu realmente vou usar aquilo ou se vai entulhar por aqui. Tudo bem ter no máximo três blushes com acabamentos, cores e texturas diferentes, mas sete, oito? Na boa…

 

Eu não saberia dizer como eu simplesmente me desliguei do consumismo desenfreado, eu acho que foi fruto de um amadurecimento e contato com outras propostas que faziam mais sentido para minha vida, só sei que eu nunca me senti tão bem quanto agora. Talvez por ter percebido que eu era muito mais que uma penteadeira lotada de maquiagens que eu dificilmente iria usar até o final.

Vez em quando me pego olhando blogueiras que acumulam 16 rímeis diferentes, uma cômoda com 10 gavetas abarrotadas de maquiagem em cada uma delas (e fala que é só pelo blog – aham, beleza) – fora o que está lotando a penteadeira -; umas fias enchendo a boca para falar que tem coleção de blush, sombra, batom, base (coisas que vão durar no máximo 2 anos sem estragar!)… Como isso um dia pode fazer sentido para mim e como isso ainda faz sentido para alguém?

44 comentários sobre “Sobre minha mudança no modo de ver as coisas…

  1. Eu tambem já fui muito consumista, principalmente depois que comecei a ver videos de maquiagem. Mas mudei depois de olhar o monte de coisas que eu tinha, e nao usava. Me senti tão tonta! hahaha hoje acho um absurdo quando vejo uma blogueira dizendo “comprei só pra testar” (sendo que não precisava), ou “não abri ainda, porque a embalagem é linda” –‘ por favor né.
    Às vezes eu ainda tenho vontade de comprar um monte de coisa, mas não compro mais por impulso, aí umas semanas depois a vontade já passou e esqueci que o produto existe. Isso aconteceu com roupas tb, agora fico bem mais feliz vendo que tenho pouca coisa, mas uso tudo mesmo ^^

    1. Ah, comprar só pra testar não faz mal desde que você use e depois não fique entulhando, sabe? É legal passar pra outras pessoas que não têm, assim não acumula nada e você testa bastante coisa nova (pelo menos é o que eu acho). Sempre que estou com muita vontade eu dou uma respirada e sempre passa depois haha beijos

  2. Nossa, é exatamente isso! Pra mim foi uma libertação descobrir o mundo dos cosméticos naturais pois vai junto com tudo o que venho buscando: simplificar a vida. Parei totalmente de seguir blogs de beleza pela mesma razão e hoje vejo essas blogueiras como puras marionetes nas mãos das grandes marcas que ficam “dando” cosméticos para elas experimentarem em troca se propaganda no blog. Sinceramente me da pena, talvez nem saibam ( ou não querem saber) o mal que podem estar fazendo pra si e pras leitoras que as seguem. Por isso agradeço a vc e as meninas que tem feito um verdadeiro serviço divulgando esses produtos e este estilo de vida. Um beijo!

  3. Nyle, percebo exatamente o que você falou sobre o consumismo de blogueiras.
    Eu comecei a me maquiar tarde, depois dos 25, por força do trabalho que assumi na época. Como eu nem sabia o que comprar direito, comecei a ler diversos blogs.
    Assim que comecei a gostar de pintar a cara, queria comprar mais do que eu precisava sim, mas nem chegava perto do que eu via nos tais blogs. Minha questão era mais algo como “comprar uma cor de base do inverno e outra pro verão, um blush mais rosa e outro mais bronzeado, um rímel mais de volume e outro discreto…”. Eu só me perdi nas sombras, pois não sabia que cor ficava melhor, o que era mais harmonioso etc e acabei comprando bem mais.
    Depois de um tempo, fui vendo que eu não precisava de dois blushs, era só ter um que servisse pro ano todo. Duas bases? Para que? Eu sou sempre desbotada… e se calhar de “amorenar” um pouquinho no verão, uma base que case exato com meu tom natural não me deixaria um fantasmas mesmo, e é só usar alguns truques…
    Também fui percebendo que eu não gosto de usar uma série de coisas e não vejo muita necessidade no meu dia a dia. Fico ainda meio surpresa quando vejo uma blogueira se maquiando e usando tanta coisa que eu nem enxergo mais a naturalidade naquele rosto.
    As minhas coisas em duplicata foram acabando/vencendo, só restando os excessos de sombra e as coisas que eu pouco usava, que eu vou distribuindo a cada casa de amiga que passo, caso elas queiram, rs.
    Eu só mantive excesso de pincel mesmo, pois eu tenho “duas” casas: a da minha mãe, no Rio, e a minha, aqui em SC. Aí, fica um pouco lá e um pouco aqui comigo, rs.
    Bjos!

    1. Ah, ter bastante pinceis, desde que você use todos, não faz mal porque é um bem durável, e é algo bem útil, versátil. Eu também vivo desapegando das coisas, sem dó haha beijos

  4. Ah, e eu esqueci de dizer: continuo vendo tutoriais, pois eu não sei me maquiar direito ainda (fazer oq, né? rs). Mas eu prefiro assistir tutoriais de quem faz a pele levíssima e não usa um monte de produto ao mesmo tempo. 😉

  5. me identifiquei muito com esse post e espero chegar onde você está! ainda estou deslumbrada e adoro comprar coisas que ainda não tenho, mas por sorte não sou nem um pouco acumuladora e uso tudo o que tenho – e o que não uso, dou pra alguém. mas quando tem uma loja em promoção com uma batom de cor que ainda não tenho ou uma sombra com um efeito diferente, não resisto! hahahaha descobri esse blog a pouco tempo, mas sempre fui fascinada e interessada pelo lado natureba e sustentável da vida, então estou amando muito e lhe tenho como modelo! (por isso que perturbo tanto as vezes, pedindo opinião e informação, sorry…) acho lindo seu modo de vida e acho massa vc passar pra gente! obrigada por tudo (:

    1. Acho que o comprar não é maléfico quando você realmente vai usar tudo, doar o que você não precisa. Claro que mesmo assim é preciso frear um pouco porque realmente não tem sentido ter dois blushes de cores parecidas só porque você usa os dois, acho que voce entende. De qualquer forma eu agradeço sua mudança de postura, parabens! 😀 beijos

  6. Seu blog me despertou essa consciência apesar de ainda não ter conseguido aderir à esse estilo de vida 100%, mas acho que ter isso em mente já é um grande avanço. O que mais espanta no mundo dos cosméticos e maquiagens é o preço que se paga por eles. Maquiagens (essas de ”grife”) que fazem testes em animais e possuem químicas altamente nocivas chegando a custar R$ 200 ou mais. Ou seja, vc acaba pagando mais pela marca e ainda paga pra estragar sua saúde e matar animais em prol de pura vaidade. Agradeço ao seu blog (que diga-se de passagem, é excelente), pois percebi que também diminui (e MUITO) o meu consumismo.
    Admiro muiiiiiiiiiiiito você como pessoa. É uma inspiração pra mim, rs!

    Um beijo e sucesso!

    1. Sim, você paga caro pra ferrar o planeta, a vida de outros animais e a sua saúde. Complicado, né? Obrigada pela admiração ❤ beijos

  7. justamente. eu nunca comprei uma quantidade muito grande de maquiagem, porém quando comecei a me interessar e usar mais, eu tinha que comprar uma quantidade maior para testar e conhecer. depois que fui descobrindo quais eram as ideais, comprava só uma da favorita pra repor a antiga que estragava ou terminava. coleção de produtos perecíveis sempre me pareceu uma idéia bem estranha. acho que idéia de sustentabilidade sempre acaba acompanhando quem se importa com animais, natureza e logo consigo mesma…?

    agora que estou cortando certos ingredientes e marcas, joguei fora praticamente metade do pouco que tinha e cada vez mais as opções ficam mais limitadas (não compro mais as asiáticas em que não posso ler a embalagem, por exemplo). daqui a pouco me imagino optando apenas pelos naturais e orgânicos como você, ou tendo que fazer na garagem um laboratório para criar meus próprios produtos…

    de qualquer forma, é realmente um processo natural (pra mim ao menos) cada vez que se vai pesquisando mais e mais… como sempre agradeço à você por facilitar essas conscientização. 🙂

  8. Puxa!!! teu post super me representa! Estou no início, mas comigo foi exatamente assim! Quando eu decidi, em março deste ano, não sem certa dor, que não iria mais usar produtos testados em animais, todas as outras decisões vieram de rodo! E foi libertador: não compro mais cosméticos não naturais, logo, farmácias, supermercados, lojas virtuais e seus catálogos de ofertas não me diem mais nada. Assim como as blogueiras, bem como disseste! Blogs que eu achava bacanas, com umas gurias bem legais como blogueiras, agora entro e me questiono sobre o que elas estão pensando…
    bjs
    Júlia

    1. Eu também sempre me questiono: o que essa daí tem na cabeça? E é triste porque a resposta quase sempre é “nada” :/ fazer o que. Mas vamos seguindo em frente com os nossos ideais! beijoss

  9. Eu nunca liguei pra maquiagem, ai comecei a usar e comecei ver uns blogs e os tutorias e comecei a pirar “eu preciso de 1 milhão de maquiagens pq cada uma é boa nisso e naquilo” só que 1º que meu orçamento não dá (sou estudante etc) 2º passo só de fds e olha lá e 3º porque ao mesmo tempo que comecei a ler os blogs de maquiagem, comecei tbm a ler o seu e como também sou vegetariana (há 3 anos) pensei “como nunca me dei conta de tudo isso? (de tdds substancias nocivas a saude que tem em praticamente tudo que usamos) e ai falei “eu, que nem ligava pra maquiagem, de uma hora pra outra quero tudo, sendo que nao precisa, é caro, nao me faz bem, faz testes em animais, nao preciso” nao tenho nenhuma maquiagem organica, mas pelo menos uso as que nao fazem testes em animais e quando precisar repor alguma que acabar, ai eu compro as organicas (até junto uma graninha, pq tbm sao caras rs). Mas é isso. Falei esse testo todo só pra mostrar como seu blog é importante! Obrigada 🙂

    1. Usar maquiagens cruelty free ja é um passo importantissimo, parabens! Voce esta no caminho certo 😀 e obrigada pelo carinho!! beijoss

  10. Excelente esse post! Quando comecei a me interessar e pesquisar mais sobre maquiagem e beleza eu fiquei deslumbrada e queria comprar tudo. Por sorte me controlei (claro que o fato de eu não ter muito dinheiro ajudou, hehe) e hoje em dia vejo as coisas com outros olhos. Só compro algo depois de pensar muuuuuuuuuito. Será que eu realmente preciso? Vai durar? Quais os ingredientes? Como é a empresa? Agora dou preferência para pequenas empresas, ingredientes mais naturais e preferencialmente orgânicos. Aí compro com gosto mesmo, pois sei que estou apoiando uma causa, ajudando pessoas que querem mudar o mundo. Sou mais feliz assim. 🙂

    1. Sim, eu também me faço essas perguntas e elas foram essenciais pra controlar a mão nervosa! hahahah realmente compensa. beijos

  11. Nooooossa Nyle!

    Você simplesmente descreveu EXATAMENTE como eu tenho me sentido em relação ao consumismo desenfreado de produtos de beleza, em geral. E a minha mudança de pensamento e, consequentemente, comportamento, ocorreu justamente depois que passei a me interessar por produtos cruelty-free a mais naturais.
    Automaticamente o meu interesse por comprar, comprar e comprar foi para o chão!
    Me sinto muito mais livre hoje e consciente de que estou fazendo as escolhas certas em relação à minha saúde e à causa animal.

  12. Que lindo ler isso. Não tem muito tempo que eu comecei a me ligar nos produtos naturais e não testados, mas isso já faz uma diferença enorme na minha vida.

    E ó, sem dúvida, suas postagens ajudaram MUITO nessa minha mudança, eu aprendi e me motivei bastante mesmo. ❤

  13. E aquela TAG “Loucas por batom” ?!
    Cheguei a ver uma blogueira que declarou possuir 200 em sua coleção, pode?!
    Nem sei se sinto mais nojo ou pena de uma pessoa assim.
    Parei com isso também.
    Beijos!

  14. Linda sua mudança!! Pode parecer uma atitude pequena, diante do mundo em que vivemos, mas não é!! Ela é cheia de luz!! Parabéns!!

  15. Oi,acabei de descobrir seu blog procurando por produtos cruelty free (estou em transição para vegetariana tbém) e estou nessa fase de ver as blogueiras de modo diferente exatamente como vc descreveu no post,nunca fui muito consumista ,TUDO o que tenho uso ,enfim já coloquei como favoritos seu blog,e não sabia que existia cosméticos naturais/orgânicos.

  16. Oi Nyle, eu me sentia exatamente como vc, fazendo wishlist de produtos q eu via nos blogs dessas menininhas ricas q acham um sapato de 390 euros uma pechincha e só usam maquiagens importadas…. Eu sabia q jamais iria comprar, pois estavam fora da minha realidade financeira. Então de cosméticos/makes caras eu desencanei, mas continuo consumista e frequentadora de blogs de moda, looks do dia, etc. Quero tbm mudar essa realidade aos poucos.
    Para parar o consumismo de maquiagem, foi preciso minha pele ter um surto de espinhas, acnes, q estava baixando minha auto-estima total, vi q precisava de um tratamento serio. Não é só pôr corretivo, esconder e pronto, é tratar pra nao precisar usar o corretivo. Foi ai q resolvi usar somente produtos organicos, naturais, sem muita quimica. Passei a fazer mascara de argila verde semanalmente, e passar gel de babosa/aloe vera todos os dias (tenho uma plantação de babosa no meu quintal). A partir dai notei uma lenta melhora na minha pele e comecei a me interessar por outros produtos assim, alguns vc até já resenhou por aqui. Desde então resolvi parar de comprar ou querer comprar maquiagem demais. Fui aos estados unidos esse mês, minhas cunhadas piraram na loja da mac, na sephora, etc, mas eu nao. Claro q comprei algumas coisinhas, mas se fosse uns 6 meses antes, eu iria pirar junto com elas. Acho q pirei mesmo na agua termal, comprei 3 de marcas diferentes kkkkk
    Vc tem me ajudado muito com suas resenhas e indicações de produtos organicos.
    Bjs! Adoro seu blog 😉

  17. Se não fosse pelo seu blog, eu não estaria correndo atrás dessas mudanças também. Não sinto vontade de comprar muitas coisas, mas confesso que dá uma coçadinha na mão pra poder trocar meus produtos convencionais por orgânicos logo, então tenho certeza que essa vontade vai passar assim que eu fizer a transição completa. hahah
    Estou levando minha mãe para a causa também. No início, eu era a fresca da família por não comer carne, usar produtos cruelty free e começar a transição pros orgânicos… Ela mesma nunca tinha se interessado muito por isso, mas só foi mandar uns links aqui do blog pra ela que ela aproveitou que os produtos dela acabaram e comprou os substitutos no iherb, meio à contragosto, mas como o preço é bem acessível, resolveu tentar. Assim que o shampoo e condicionador chegaram, em uns 12 dias, mesmo no cabelo bem danificado e fino dela de tinturas e luzes, deu super certo logo na primeira lavagem. Ela deu muita sorte e hoje mesmo ela comprou outras coisas que precisava lá, super animada pelo custo benefício dos produtos e a qualidade também. Não sei se ela vai trocar tudo, tudo, mas seu blog nos ajudou muito a mudar nossa postura. Obrigada por postar um conteúdo tão diferente dos convencionais aqui e inspirar tanta gente a melhorar suas atitudes em relação à sua própria saúde e os animais também. As coisas aqui em casa, pelo menos perto dela, até ficaram um pouco mais aceitáveis depois que ela finalmente “acreditou” um pouco também nas coisas que eu defendo. É uma pena que tantas pessoas deixem sua vaidade falar mais alto e colocar a vida deles em laboratórios desnecessariamente. Nunca vou entender como conseguem fechar os olhos para isso. :/
    Continua assim, Nyle, obrigada por compartilhar conosco informações e conhecimentos tão importantes com seus leitores. Teu blog é incrível, de verdade, o único que eu realmente sigo, e com o maior carinho a cada postagem.

  18. ai Nyle vc como sempre acertando no alvo! rs, me sinto muito identificada, eu antes também vivia lendo blogs e vendo videos no youtube, fazendo wishlist, cheguei a pirar um pouco e em um ano comprei um monte de coisa (a maioria de farmácia pq não tem orçamento que aguente) que quase nem usei a metade, faz um dois meses tive q jogar muita coisa fora por terem vencido.
    De tanto usar porqueiras na cara, corpo e cabelos, minha pele começou a protestar, no mesmo ano me brotou psoríase, eczema numular, dermatite seborreica e muita, mas muita espinha, e eu nem me dava conta que podia ser os cosméticos q estava usando, foi procurando cosméticos cruelty free (sou voluntaria num grupo de protecionistas de animais) que achei seu blog e ai e que fui ver, não só que tinham me lavado o cérebro com o consumismo mas q também eu estava pondo em risco minha saúde.
    A decisão de fazer a transição faz pouco que eu tomei, faz uns 3 meses, mas desde que tomei a decisão, decidi desapegar de muitas maquiagens e cremes e shampoos, ainda tenho muita coisa acumulada (lamentavelmente tenho suficiente creme, shampoo e etc pra usar ate daqui uns 6 meses, olha o tamanho da acumulação), mas já decidi que o que eu não doar as minhas amigas (já doei um pouco) e ficar aqui, eu vou usar ate o fim (pensando também no fato da poluição ao meio ambiente, porque cada produto polui um pouco em sua produção e distribuição) e no momento que o que eu tiver for acabando vou começar a substituir pelos orgânicos.
    Muito certo o que vc diz da mudança no modo de ver as coisas, tem muita blogueira q eu achava bacana e agora já não suporto ver nem um vídeo delas inteiro, sem ter pena delas por não saberem e não se importarem com o planeta ou sua própria saúde. tudo ‘e pura vaidade no mundo em vivem.
    esse meu despertar tem sido a experiencia mais liberadora da minha vida, Desapegar das coisas tem sido um alivio e sentir-se a caminho de simplificar a minha vida cotidiana e ter mais espaço no armário do banheiro ‘e inexplicável. Por fim me sinto livre, e muito mais leve sem tanto cosmético. Os animais, o meio ambiente e a minha pele agradecem a vc pelos bons conselhos de sempre!

  19. Eu nunca fui consumista. Eu tenho poucas roupas, poucos sapatos, duas bolsas, e a minha maquiagem inteira com pincéis cabem em uma única maleta. Eu tento usar tudo o que eu tenho até o final. E eu reconheço que essa maleta já é muita coisa pra alguém como eu, porque eu sempre tentei fazer o máximo com o mínimo. Eu acho que nunca fui tão deslumbrada, mesmo quando eu comecei o glitter e rockn’roll, porque aqui em casa sempre foi muito claro uma coisa: não compre o que você não pode pagar e não compre o que não vai usar. E como eu não trabalhava, ficava totalmente sem jeito de pedir pra minha mãe comprar coisas pra mim com o suado salário dela.
    Enfim, é sempre bom rever nossas posturas. E seu blog é um dos melhores, pra mim. :))
    Beijo.

    1. Que legal que você pensa assim, Melissa, as minhas coisas também nem enchem uma gaveta ahahha e obrigada pelos elogios. beijos

  20. Você assistiu ao vídeo The story of the stuff? Tem no yt legendado em port. Nao serve totalmente para o Br (em algumas das piores partes, inclusive, o que é otimo), mas a mensagem é interessante e muito serve. O consumo nada mais é que uma tentativa de suprir carencias humanas que nao sao preenchidas com coisas materiais (por mais que a mídia insista nisso…). E, realmente, resistir a esses apelos é muito dificil. É um treino, disciplina (como com quase tudo na vida). Uma pena que poucas blogueiras ainda tenham levantado essa bandeira como voce. A maioria continua levando legioes de iludidas a miseria existencial!

  21. Eu aprendi a lição e tomei consciência quando senti problemas de pele, como a alergia, aí me dei conta de um monte de coisa: que afetava minha saúde, o meio ambiente, os animais, a sociedade… tem que ter a cabeça muito boa para não morrer de remorsos. Como eu sei que nunca é tarde para Deus perdoar os nossos pecados e a internet é a melhor ferramenta para aprendermos porque a médica, parentes, colegas, a mídia geral não sabem ou não explicam a verdade.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s