Diferença entre óleo vegetal e óleo essencial

table
Saber a diferença entre óleo essencial e vegetal é importante porque eles são um dos principais ingredientes de produtos orgânicos/naturais!

Recentemente percebi que surgiram muitas dúvidas em relação à diferença entre óleo essencial e óleo vegetal, dúvidas essas que me motivaram a fazer esse post de esclarecimento. Para muita gente essa diferença está bem clara, mas para alguns não, e uma vez que óleos vegetais e óleos essenciais sejam as matérias primas principais na produção de cosméticos naturais/orgânicos (um dos temas centrais do blog), é imprescindível que não haja confusão acerca do assunto. Veja:

Óleo essencial e vegetal: definição

Os óleos vegetais são gorduras extraídas principalmente das sementes de plantas e frutas, de consistência geralmente espessa, oleosa (cê jura?), não voláteis (não evaporam) e com alto poder de hidratação e nutrição. Óleo essencial é uma mistura de substâncias voláteis extraídas de folhas, raízes, pétalas, caule, cascas de plantas. São extremamente concentrados (1 gota de óleo essencial equivale a cerca de 20 xícaras de chá) e guardam a “alma” da planta, as substâncias que dão a ela as principais propriedades terapêuticas, ou seja, as propriedades capazes de curar males físicos, internamente ou externamente, e mentais.

Óleo vegetal e essencial: qual a utilidade deles nos cosméticos?

Para contextualizar e não ficar tudo muito jogado, é preciso que você saiba qual a utilidade dos óleos vegetais e essenciais porque acho que quando não sabemos qual a função de algo, o cérebro não absorve tão bem a informação (“o que vai acrescentar na minha vida eu saber disso?”).

O óleos vegetais e essenciais são os ingredientes principais dos cosméticos naturais/orgânicos. O óleo vegetal, por sua consistência hidratante, é útil, dentre outras coisas, para conferir maior emoliência (hidratação), deixar a textura do produto mais agradável, além de proporcionar a nutrição da pele e cabelos, pois contém vitaminas, sais minerais, etc (sem contar que o óleo pode conter propriedades terapêuticas, ou seja, que tragam benefícios adicionais à pele e cabelos. Exemplo: propriedades bactericidas e anti-inflamatórias).

Já os óleos essenciais são, de um modo geral, responsáveis tanto por conservar o produto (porque muitos têm uma potente ação contra bactérias e fungos) e produzir a fragrância, quanto fornecer propriedades terapêuticas, que proporcione benefícios ao produto, de forma ainda mais potentes que os óleos vegetais. Enquanto esses últimos podem representar grande parte da composição de um produto (acima até de 90%), os óleos essenciais aparecem em concentrações que geralmente não superam 1% da fórmula.

Diferenças entre óleo essencial e vegetal

As diferenças são inúmeras, mas uma bem interessante é que no uso tópico (na pele), os óleos vegetais, devido à sua textura mais espessa e constituição, dificilmente são capazes de ir para a corrente sanguínea (no máximo vitaminas, sais minerais), ao contrário dos óleos essenciais, que facilmente conseguem fazer isso (daí a sua eficácia e cautela em relação ao uso).

Abaixo tem uma tabela, retirada do blog Clube do Cabelo & Cia (vale a visita!), que exemplifica de forma resumida as diferenças entre óleos essenciais e vegetais. Confere:

clubedocabeloecia
Fonte: Clube do Cabelo & Cia

Vale lembrar que, apesar das diferenças, os óleos essenciais e vegetais sempre andam juntos. Por não poderem ser usados diretamente na pele, os óleos essenciais necessitam de um “veículo”, que na maioria das vezes são os óleos vegetais. Esses últimos garantem a diluição do óleo essencial (evitando irritações e reações adversas), ao mesmo tempo em que ajudam a carregá-lo para dentro do nosso corpo. Fora que a junção de ambos garante nutrição e o acúmulo de muitos benefícios (fornecidos por ambos) para nossa pele, cabelos e corpo de um modo geral.

Não confundir óleo vegetal para uso cosmético com óleo vegetal culinário!

Você deve estar se perguntando se o óleo vegetal para uso cosmético é tipo aquele que você tem na cozinha da sua casa… A resposta é sim, em partes. Em termos de constituição, o óleo girassol (por exemplo) para uso cosmético não é muito diferente do óleo de girassol que você usa para cozinhar. No entanto, na prática, eles podem apresentar muitas diferenças em termo de textura, odor, método de extração, refino, quantidade de vitaminas, etc. Por exemplo: usar óleo vegetal para uso culinário na pele pode resultar no surgimento de alergias e até acne (mesmo porque o “óleo de cozinha” quase nunca é 100% puro, costuma a ter um ou outro conservante). O óleo vegetal para uso externo, cosmético, é fabricado de modo a evitar esses problemas.

Não preciso nem dizer, mas nunca é demais lembrar: se o óleo vegetal for puro e para uso cosmético, mesmo sendo puro você não deve ingeri-lo de modo algum. E claro que se você quiser, nada te impede de usar o azeite de oliva extravirgem que você tem na sua casa para receitinha caseira para pele e cabelos. Só é importante salientar que óleos vegetais destinados para uso culinário e cosméticos são bem diferentes em termos de textura, odor, refino, etc, e podem fornecer resultados diferentes.

Como identificar óleo essencial e vegetal na fórmula?

Na maioria das vezes, na fórmula do produto vem o nome científico da planta, seguido de “oil” ou “essential oil”. Quando vier o nome científico seguido de “oil”, trata-se de um óleo vegetal, quando vier o nome científico seguido de “essential oil”, trata-se de um óleo essencial. Alguns exemplos:

  • Salvia officinalis essential oil (óleo essencial de sálvia)
  • Lavandula angustifolia essential oil (óleo essencial de lavanda)
  • Lavandula angustifolia oil (óleo de lavanda)
  • Melaleuca alternifolia essential oil (óleo essencial de tea tree/melaleuca)
  • Melaleuca alternifolia oil (óleo de tea tree)

Vale lembrar, por último, que isso não é uma regra, que às vezes na composição pode vir o nome científico seguido seguido somente de “oil” e não se tratar de um óleo vegetal, mas sim de um óleo essencial. Não é tão comum, mas pode acontecer.

Espero que o post tenha conseguido esclarecer as dúvidas e, caso ainda tenham alguma, basta perguntar nos comentários!

Anúncios

24 comentários sobre “Diferença entre óleo vegetal e óleo essencial

  1. Oi Nyle! claro que eu não poderia deixar de ler e comentar! Muito esclarecedor o post! Acho essencial entender essa diferença pra que não haja possíveis enganos na hora de utilizar os produtos (tipo usar óleo essencial direto na pele…). Principalmente pra quem é iniciante no uso de produtos orgânicos essa informação é essencial!
    Bjs!

  2. Nyle o que vc acha do elixer da Kiehl’s com proposta 99,8% dos ingredientes são de origens naturais.
    http://www.kiehls.com.br/cuidados-com-o-rosto/por-categoria/soros/midnight-recovery-concentrate.aspx

    Tenho um desejo pelo creme da mesma marca para a area dos olhos http://www.kiehls.com.br/cuidados-com-o-rosto/por-categoria/soros/midnight-recovery-concentrate.aspx

    Não é propaganda, e nem marketing…só queria sua opinião a respeito, depois da minha alergia na pele ao redor dos olhos com bepantol estou tentando ser mais enfática e analisar melhor a composição de cada produto

    1. Elienai, eu não usaria Kiehl’s porque pertence à L’Oréal, que faz testes em animais. Eu não consegui ver a composição completa dos produtos, então não posso analisar bem se são ok e tal. A Sal da Terra lançou um bálsamo pra área dos olhos (Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos) que eu acho que pode dar certo em voce http://www.saldaterrasaboaria.com.br/balsamos.php eu acho pouco provável que vá te dar alergias, só tem manteiga vegetal, óleo vegetal e vitamina E, mas é difícil prever, às vezes mesmo assim você pode ter alergia, mas eu acho que talvez você poderia testar esse produto da Sal da Terra nos olhos pra passar antes dormir, ele é tipo um ‘balm’ pros olhos, meio pesadinho estilo bepantol. beijoss

  3. Oi Nyle! Realmente, muito esclarecedor. E sabe que descobri o uso desses óleos graças a você? Achei muito interessante! haha Ah, e adorei essa loja artesanal que você postou o link no comentário para a Elienai.
    Porém, achei confuso quando você disse que os óleos vegetais, muito espessos, dificilmente vão pra corrente sanguínea (e isso ao meu ver, é má penetração), quando no quadro está escrito que eles possuem velocidade maior de penetração (?).

    Como eu sou leiga nesse assunto, se não for incômodo, gostaria de lhe perguntar algo.
    http://www.saldaterrasaboaria.com.br/oleos-corporais.php Na descrição do segundo óleo corporal está escrito que: “É ideal para ser utilizado pela manhã ou em um momento revigorante durante o dia.”. No seu post explicando sobre as composições dos óleos, dizia que dependendo da mesma, ela poderia deixar a pessoa mais calma ou agitada. OK. A minha dúvida é bobinha, mas… se eu usar um óleo que ~promove o vigor~ antes de dormir, ele pode prejudicar o meu sono? ou o ideal é utilizar um óleo desses logo no início da manhã? Obrigada! 🙂

    1. Daniela, nesse aspecto o quadrinho não está totalmente correto. Os óleos vegetais dificilmente passam pra corrente sanguínea. Podem penetrar em camadas mais internas da pele, mas dificilmente chegam à corrente sanguínea, no máximo alguns compostos mais simples presentes no óleo. O certo seria que os óleos essenciais tem maior velocidade de penetração na pele e o óleos vegetais, menos!

      E então, isso vai de cada pessoa. Em algumas pessoas isso não interfere, mas em outras pode interferir no sono sim, principalmente as que já tem dificuldade de dormir, tem sono leve. Quando o óleo for estimulante, revigorante, essas coisas, é preferível usá-lo durante o dia mesmo pra evitar qualquer incômodo no sono. Mas se você não sentir nenhuma alteração, tanto no tempo pra adormecer quanto na qualidade do seu sono, não tem problema usar à noite.

      Beijos

  4. Bom dia. Por falta de opção, já venho usando o oleo essencial de patchouly como perfume ha muito tempo, percebo que quando compro e ele está novo, tem um aroma, porem quando fica velho, dois anos depois, fica muito mais gostoso e concentrado, mais parecido como perfume. Minha pergunta é a seguinte, tem como acelerar o processo de envelhecimento do óleo?? Percebo que a exposição ao sol acelera de certa forma…. porem muito demorado… tenho óleo novo e velho, o velho muito melhor…obrigado.

    1. Paulo, a exposição ao sol não é benéfica pro óleo, porque leva à degradação de muitas propriedades importantes. Eu nao recomendo. beijos

  5. Por alguns óleos essenciais usarem o método de extração com solventes perdem a classificação de “naturais” ou posso considerar que esses solventes também são solventes naturais e/ou orgânicos?

    1. Eu confesso que eu não sei te dar essa informação, mas esses solventes como hexano não são naturais. beijos

  6. Postagem MA-RA!
    Estava fazendo uma pesquisa no google, que retornou seu blog e foi realmente muito esclarecedor. Estou tentando comprar alguns produtos pra fazer um creme caseiro. O ruim é que a loja que tem um, não tem outro e assim vai…
    Boa postagem, obrigada!

    Abraços e ótima semana.
    Márcia (Poções de Arte)

  7. Eu gostaria de saber como fazer um óleo de teor mais quente, próprio para usar em climas frios. Sei que tem esse óleo, já usei o de Canela, mas não consigo encontrar, então quero produzir o meu próprio óleo. Que óleo e ou essência devo usar?

  8. Oi, Nyle!

    Será que o óleo vegetal de amêndoas doces serve para hidratar bumbum de neném?

    Atualmente já uso o óleo vegetal de amêndoas 100% puro (da Ikove e gosto muito!) para tirar maquiagem dos olhos, mas tava pensando em usar no bumbum do meu filho (nascerá em julho 2014) para deixar hidratada e evitar assaduras.

    É que me falaram para usar óleo mineral, mas como li nos seus post que o óleo mineral é cheio de química, tava pensando em usar o óleo vegetal 100% puro como alternativa.

    Tô pensando em testar. Acho que mal não irá fazer ao meu bebê.
    O que acha?

    Outra pergunta: Tem algum outro tipo de óleo vegetal que seria melhor que o de amêndoas, para essa utilidade específica?

    Beijos!

    1. Sabrina, o óleo de amêndoas puro não é nocivo, não. Mas de repente ele pode ter alguma alergia, então é importante você primeiro fazer um teste, passar um pouco do óleo apenas e observar a pele do bebê. Se nao der nenhuma reação, pode usar sim. beijos

  9. Olá….posso misturar oleo vegetal de semente de uva com algumas gotinhas de essencia de eucalipto pra fazer massagem corporal?
    Obrigada

    1. Antonia, é preciso ver se essa essência é indicada para uso tópico, se é para fins cosméticos mesmo. Se for indicado pra passar na pele, acho que nao tem problema.

  10. oi eu de novo!!
    outra dúvida….posso misturar qualquer oleo vegetal com uma essencia de minha preferencia pra fazer massagem corporal e facial????
    Por exemplo: Oleo vegetal com 5 gotinhas de essencia de alecrim para o corpo todo.

    1. Se a essência for indicada pra uso tópico e a quantidade for adequada pro tanto de óleo que você vai usar, nao tem problema algum!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s