Condicionador Abacate e Babaçu, Ikove

100_2343

Junto com o Shampoo de Acerola, recebi da Flor de Magnólia outros produtos, dentre eles esse condicionador da Ikove. Segundo a marca, o produto contém aloe vera, óleo de abacate, óleo de pracaxi (“silicone” natural), babaçu, é rico em vitaminas, possui propriedades emolientes e umectantes que ajudam a nutrir os cabelos, deixando-os macios e flexíveis. É indicado para cabelos secos e tingidos.

O produto tem fragrância relativamente suave, mas notei que fica nos cabelos. Confesso que não é a minha fragrância preferida, não sou muito chegada no cheiro do babaçu, mas não chegou a me incomodar. A embalagem é resistente, escura (o que ajuda a proteger os ativos vegetais da oxidação pela luz solar), robusta e a tampinha é do tipo disk top (você aperta para liberar o orifício que passa o produto).

A textura é rala para um condicionador, e o rendimento é baixo, geralmente eu uso o equivalente a umas 3 moedas de 1 real para o meu cabelo (que é comprido, passa do meio das costas). Indo direto ao ponto, achei que ele confere uma hidratação legal para os meus cabelos, dá brilho, não pesou meus fios (que são fininhos), mas eu esperava bem mais.

100_2329
Produto 100% vegano, livre de químicas nocivas, 99,79% natural, 42,84% orgânico!

Como o meu cabelo é fino, embaraça horrores e é bastante destruído por descolorações, tinturas e progressivas ao longo de muitos anos (há bastante tempo não faço nada disso, mas os danos permanecem até hoje), acaba que ele fica “devendo” um pouco mais de hidratação para as minhas necessidades. Ele hidrata, dá até uma pequena ajuda na hora de pentear, mas ainda sim fica um pouco aquém do que a minha juba detonada precisa.

Acho que ele deve ter um resultado mais interessante para quem tem cabelo normal ou até seco nas pontas, mas não destruído, nada que precise de uma hidratação punk.

Apesar disso, vale mencionar que no grupo de discussão de cosméticos naturais lá no Facebook a Evilyn, diretora da Ikove, disse que a empresa reconhece que a linha capilar precisa de melhorias e que eles estão buscando novas formulações.

Você pode encontrar o condicionador Abacate e Babaçu lá na Flor de Magnólia.

– O produto em questão foi resenhado com base em minha opinião sincera e despretensiosa. A análise reflete o desempenho do mesmo em minha pele/cabelos, bem como no clima do local onde vivo (Cruzeiro – SP, tropical de altitude), portanto o resultado dele pode não ser o mesmo caso você more em local diferente, tenha outro tipo de pele/cabelo, etc!

– O(s) cosmético(s) citado(s) pode(m) conter ingredientes (óleos essenciais, extratos de plantas) que, embora naturais, não são indicados para crianças, mulheres grávidas ou em período de amamentação. Consulte seu obstetra ou profissionais naturopatas caso queira usá-lo(s).

Anúncios

6 comentários sobre “Condicionador Abacate e Babaçu, Ikove

  1. Nunca experimentei um condicionar orgânico, e ñ vou negar q tenho certo receio d experimentar, pois usei um shampoo orgânico e um sabonete, q ficaram uma desgra…!!
    Depois disso fiquei com receio…=/

    1. Quais produtos você experimentou e não curtiu?? Me conte! E condicionador 100% natural é meio complicado, até hoje não achei nenhum que eu falasse MEU DEUS, É ESSE! :/

      1. Eu experimentei o shampoo da sal da terra…menina…o cabelo ficou TOTALMENTE ensebado!!Minhas irmãs e minha mãe tb se queixaram da mesma coisa. Usei o sabonete de Castanha do Pará e mais alguma, e deixou meu cabelo beeem ressecado, opaco, esturricado!Usei exatamente cm vc indicou aqui, mas….Agora tô meio assim de experimentar outros sabe…

      2. Menina, que horror… O shampoo da Sal da Terra é hidratante e não tem alto poder de limpeza, por isso é preciso dar uns truques. Eu estava fazendo o seguinte: como eu lavo o cabelo dia sim e dia não, eu alterno entre o shampoo e o sabonete. Se o meu cabelo estiver meio ensebado, uso o sabonete, mas como meu fio é misto, eu passo muito suavemente o sabonete no fio, tipo “encostando” só, só para pegar um pouco do sabonete no cabelo para eu poder ensaboar devagar, e na ponta eu não passo a barra direto no fio, eu uso só a espuma. Naturalmente o seu cabelo vai ficar bem limpo (e para não esturricar, usa um condicionador bem bacana e não deixe de passar o leave in), e como ele está assim, na próxima lavagem, se o seu cabelo é misto e não fica tão ensebado de um dia pro outro, usa o shampoo da Sal da Terra para “equilibrar”, hidratar sem ensebar.

        Não se esqueça de lavar o cabelo dividindo em camadas: separa o cabelo na horizontal, dividindo a parte de cima e a parte de baixo. Prende a parte de cima, a de baixo deixa solta para lavar. Aplique o shampoo, ensaboando bem o couro, depois reaplicando e fazendo o mesmo procedimento. A parte de cima do cabelo que sobrou, solte divida em dois (só essa parte de cima, o topo da cabeça, a parte que foi lavada deixa quieta), repartindo ao meio. Aplique, massageie bem o couro e reaplique de um lado, depois faça a mesma coisa do outro.

        Tente tudo isso e depois me conta como foi! Shampoo orgânico é um negócio complicado, eu também odiei as minhas primeiras vezes e fiquei puta da vida, depois peguei o jeito!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s