Primeiras impressões: Alva Lipstick nas cores Vermelho fogo/Hot Red (C1) e Marrom Terra/Dark Red (2)

100_1984

Quem acompanha o grupo de discussão sobre cosméticos orgânicos já sabe que há alguns dias recebi esses dois batons da Alva para testar. Como vi que o pessoal gostou, resolvi fazer um post de primeira impressões enquanto não solto a resenha completa.

Segundo a Alva, os batons da linha Coleur proporcionam cores exuberantes que cobrem de forma confiável, duradoura, fortalecem o sistema imunológico (por meio do ativo Yeast Polysaccharidee tudo isso sem irritar a pele, mesmo as sensíveis.

100_1987

O Hot Red é um vermelho médio (não chega a ser aquele vermelho de arder o olho – aka vermelho bisca -, mas também não é um vermelho escuro), com subtom ligeiramente rosado e acabamento cremoso. Sua textura é extremamente macia, cremosa, hidratante, ele desliza muito fácil nos lábios. Sua cobertura é leve a média e a pigmentação é leve a média também.

O Dark Red é um marrom médio com cintilância lilás (o acabamento é cintilante, obviamente), na boca ele assume uma cor “uva amarronzada” (não consegui definir de outra maneira). Sua textura é macia, porém é mais seca que o Hot Red devido às partículas de brilho, ele não desliza com tanta facilidade. Sua cobertura é média a alta e a pigmentação é alta, a cor fica bem evidente nos lábios.

100_2012
Swatch: à esquerda, cor Vermelho Fogo (Hot Red – C1); à direita, cor Marrom Terra (Dark Red – 2)

Nos meus lábios o que ficou mais bonito foi o Hot Red (que fica com um brilho “molhado”), já o Dark Red ficou lindo na minha mãe (que tem a pele bem morena) e na minha irmã (morena clara) – bem discreto e harmônico. O interessante do Dark Red é que a cintilância é bem pronunciada, mas como a pigmentação é alta, não é aquele batom que só aparece o brilho, há um equilíbrio nesses dois aspectos.

100_1991
Fora da luz artificial e claridade excessiva, na bala o Hot Red assume uma cor cereja, diferente da foto.
100_1997
Fora da luz artificial e claridade excessiva, na bala o Dark Red assume uma cor vinho, bem diferente do que está na foto.

De um modo geral, o Hot Red acho que cai bem em todos os tipos de pele, é um vermelho democrático. O Dark Red, por conta da tonalidade “uva amarronzada”, cai como uma luva em pele morena a negra, pode ser usado em todas as ocasiões, até no dia a dia. Em peles branquelas como a minha fica bonito também, mas é aquele típico “batom de inverno”, a tonalidade fica um pouco chamativa para usar no dia a dia – mas nada a contra se você quiser e combinar contigo!

Ambos os batons têm um cheiro característico que me remete a erva-cidreira e eucalipto, e não notei nenhum sabor aparente. As embalagens são robustas, pesadas, bem acabadas e seguras (uma vez fechadas, não abrem com facilidade – ideal para quem leva batom na bolsa).

Quanto à fixação, durabilidade e outros aspectos, ainda vou avaliar com mais calma e quando tiver tirado minhas conclusões, postarei a resenha completa! Os batons do post você pode encontrar lá na Vitapura.

– O produto em questão foi resenhado com base em minha opinião sincera e despretensiosa. A análise foi feita a partir do desempenho do mesmo em minha pele, bem como do clima do local onde vivo (Cruzeiro – SP, tropical de altitude). Lembre-se que o que dá certo para mim pode não dar certo para você e vice-versa!

– Caso você esteja grávida ou amamentando, procure seu médico antes de usar o(s) produto(s) em questão, pois pode(m) conter ingredientes (óleos essenciais, plantas, etc) não recomendados para você (mesmo sendo naturais). 

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s