Esc(ravidão)ova progressiva

É estranho dizer isso, mas ando em uma das fases de maior “desapego capilar” de todos os tempos. Há um ano ou mais eu não faço progressiva ou qualquer tipo de alisamento. E pensar que, quando fiz pela primeira vez, podia jurar que jamais viveria sem aquilo. Bobagem sem fim. Meu cabelo natural, durante muito tempo da minha vida, me envergonhou e era impossível você vê-lo sem estar sistematicamente chapado. O mais triste é que isso não é algo difícil de ser ver por aí.

Há várias gerações, os cachos, o cabelo afro – ou qualquer outro tipo de cabelo que não o liso – foram duramente “reprimidos”, e da pior forma: a mídia nunca nos disse (não descaradamente), que tínhamos o “cabelo ruim”, ou que todas deveríamos ter cabelos lisos. Porém, sutilmente, uma mão invisível semeou dentro de nossas cabeças cacheadas o sentimento de auto-rejeição, o sentimento do “não posso ser como eu sou”. Ao meu ver, foi até mais cruel.

Indo ainda mais longe, hoje a mulher é multifacetada: mãe, esposa, boa profissional, dona de casa, isso, aquilo, aquele outro. Em consequência, temos cada vez menos tempo para cuidar de nós mesmas (se você for muito nova talvez não entenda, mas quem já passou dos 20, sabe) e, levando isso em conta, podemos fazer um pequeno paralelo com o maior argumento usado hoje em dia para justificar os fios esticados: “é mais rápido/prático”. Fico me perguntando se realmente é só por isso ou se é uma desculpa inconsciente para justificar a profunda dependência do liso, a dificuldade de nos aceitar como somos.

Nada contra cabelo escorrido – as minhas fotos não me deixam mentir -, o que me incomoda é ver essa auto-rejeição, o quão escravas da progressiva e dos fios esticados as mulheres se tornaram. Depois de muito tempo me sentindo inferior pelos meus cachos, hoje eu consigo expô-los com tranquilidade. Posso usar cabelo liso, ao natural, posso usar o que eu quiser, como eu quiser. E que se dane.

Felizmente, seres iluminados inventaram a chapinha, o secador, o babyliss, você pode usar o cabelo do jeito que quiser, a hora que quiser. No entanto, mais importante do que isso, é não ter vergonha de como você realmente é. Nenhum ser iluminado inventou remédio para essa praga chamada insegurança. Isso aí, meu bem, é com você.

20 comentários sobre “Esc(ravidão)ova progressiva

  1. “Em consequência, temos cada vez menos tempo para cuidar de nós mesmas (se você for muito nova talvez não entenda, mas quem já passou dos 20, sabe)”

    akljsakuehahsuahe troca por “quem é mãe e paga 29 contas por mês com um salário mínimo entenda” nós de 20 anos que trabalhamos e estudamos e ou trabalhamos ou estudamos ainda não sabemos o que é não ter tempos kkk
    mas parabéns pelo texto ai

    1. Conheço muita gente que ainda não é mãe, mas sai cedo pra faculdade e só consegue parar em casa depois das 10. A falta de tempo hoje em dia é um problema generalizado, não precisa ser mãe, ser pobre. Depois de certa idade todo mundo rala, de jeito ou de outro, e fica sem tempo, é foda. e obrigada! beijoss

  2. Parabéns pelo post,me identifiquei muito.Há tempos sou escrava dessas escovas e ultimamente tenho tentado me acostumar com o cabelo natural.Mas como você mesma disse,qualquer cabelo que fuja do padrão liso escorrido é fortemente reprimido e já é automaticamente sinônimo de cabelo ruim.Tem que ter muita convicção no que realmente quer, porque a maioria sempre vai estar apontando o dedo pra te dizer “não,seu cabelo não é bom”.Seus post’s são sempre de muita utilidade,beijos.

  3. Com vinte anos mal tenho tempo pra pentear o cabelo, e essa falta de tempo é sempre minha desculpa pra progressiva. Quem sabe depois deste post eu crie vergonha na cara né? haha Beijo.

  4. Parabéns pelo post, eu nunca fiz progressiva, fazia apenas relaxamento na raiz para “reduzir” o volume e o meu cabelo era lindo, até que o relaxamento alcançou as pontas e tive que me manter na chapinha… Não me reconhecia mais, pois sempre amei cachos e me sentia incomodada com o cabelo todo liso. Há alguns meses conheci a técnica no/low poo que transformou meu cabelo. E digo para mim mesma, nunca mais usarei química.
    Mas essa é uma atitude muito delicada, principalmente para as pessoas que fazem uso da química por não se aceitarem, pois precisam de muita força para conseguirem enfrentar os olhares e comentários maldosos das pessoas.

    Nyle, gostaria de parabenizar pelo blog, o descobri há alguns dias e desde então o visito todos os dias. Um dos poucos blogs que valem a pena, ótimo conteúdo e apresentado de maneira interessante!

    1. Por isso que é uma questão de ir se aceitando aos poucos, acostumar com o espelho. No começo é um pouco complicado, mas a partir do momento que você se sente confortável com o seu cabelo do jeito que ele é e age naturalmente, as pessoas passam a simplesmente não reparar tanto, elas começam a agir naturalmente também! Muito obrigada pelo elogio!

  5. Que desabafo que eu sempre quis escrever! Tenho cabelo cacheado e resolvi “assumir” na pior fase possível, logo no auge na adolescência com 15 anos. Não era fácil mesmo, encarar o volume, a dificuldade de encontrar informação sobre os cuidados, os cabeleireiros que queriam “suavizar os cachos”, os comentários de que eu “ficaria linda de cabelo liso”. Mas aquele era MEU CABELO, aquilo era EU, e pra mim, não adianta falar que um cabelo é lindo se ele não for natural e dependente de todo tipo de química (assim, qualquer um, oras). Moro na Bahia e me dói ver mulheres negras lindas de morrer que dependem de escova ou que andam sempre de cabelo preso. Na minha universidade inteira, infelizmente, posso contar nos dedos de uma mão a mulheres (e até homens) que assumem o cabelo afro. Acho absurdo ver minhas amigas que só tem as pontas onduladas reclamarem que o cabelo não alisa!!! Sempre quis ter cabelo curto e também sempre ouvi a ditadura de que “CABELO CACHEADO NÃO PODE SER CURTO!”. Caguei pra tudo aquilo, cortei meu cabelo, assumi ainda mais os cachos e ouvi muitos elogios tanto por ter ficado bonito (muita gente copiou na época, fiquei putíssima haha) mas também pela minha “coragem” e “ousadia” porque nunca é fácil seguir contra a corrente da ditadura da beleza.

    1. É isso aí! Tem uns cabelos cacheados que quando ficam curtinhos ficam ainda mais bonitos, ganham volume e ficam com um ar meio retrô, eu gosto muito! Uma pena que cabelos curtos não combinam muito com o formato do meu rosto (já tentei), acho lindo :))

  6. Parabéns pelo post!Incrível,tudo que eu penso e um pouco mais.Teve um dia (faz pouco tempo) que fiquei muito indignada, tava querendo fazer um corte diferente no meu cabelo(cacheado, e com muito orgulho,amo meu cabelo e nunca quis alisar), queria deixar mais curto, sei lá, fui num salão de beleza que me indicaram,até bem caro mas eu estava disposta a pagar por um bom serviço.O cabeleireiro falou que seria impossível fazer qualquer coisa diferente no meu cabelo porque ele é cacheado e que eu deveria fazer uma escova de-não-sei-o-que porque meu cabelo iria ficar super mais fácil de lidar e eu poderia cortar o cabelo curto. PERAÍ, então pra ser bonito e fazer corte diferente meu cabelo tem que ser liso??Nunca me senti tão mal na vida, sério, me senti feia até..poxa ele falou super mal do meu cabelo que eu tinha tanto orgulho.Minha auto estima foi no chão, mas enfim,eu queria muito ficar com ele curto,dei a louca um dia e pedi pra minha mãe mesmo cortar, super simples o corte já que ela não é cabeleireira nem nada..mas ficou curto como eu queria.Resultado: muita gente elogiou,meu namorado adorou e disse até que preferiu meu cabelo curto,enfim.Queria compartilhar pra quem sabe, se outra pessoa estiver também com a auto estima baixa por conta do cabelo que todo mundo impõe que tem que ser liso, ou até por comentários de profissionais: não se deixar abalar.O importante é procurar por produtos certos para o nosso tipo de cabelo e não cair em escravidão de cabelo liso nenhum!

    Seus posts são sempre incríveis.Gosto muito.

    1. Ah, minha filha, eu no seu lugar faria barraco com o cabeleireiro hahaha faria mesmo. Da próxima vez, fale tudo que pensa, porque assim ele não só não vai voltar mais a fazer graça contigo, como também vai pensar mil vezes antes de voltar a falar isso pra qualquer mulher que seja. Fico feliz que tenha se assumido e se sinta bem assim! beijos, obrigada pelo carinho!

  7. Parabéns pelo post!

    O cabelo cacheado realmente dá mais trabalho sim, mas poxa, tem que cuidar. Não dá pra sair assim “rei leão na selva né”.

    Tem que ter aparência de cabelo cuidado.

    O,problema do cabelo cacheado é a falta de definição. Se o cabelo tiver volume (particularmente gosto) e os cachos forem definidos, ok. Sem definição não dá.

    Existem muitos produtos que ajudam a definir e nem precisa gastar muito.

    Tenho umas dicas para quem não tem muita grana, nem tempo:

    Definição e frizz: O que eu faço para definir meus cachos é passar um misto de gel com uma pitadinha de creme sem enxague e depois amassar para definir (quando o cabelo está seco – tem que espalhar na mão pouco mesmo para não pesar e ficar solto – só a mão suja assim sabe pra não molhar – e se precisar preparo mais até ter a definição que quero). Passo primeiro nas pontas e o que sobra na palma da mão passo por cima pra tirar o frizz. Amassar é o segredo.

    Escova: NUNCA, cabelo cacheado não se deve pentear seco! (a não ser que queira um efeito tipo rei leão e sem definição). Pente, só quando lavo (ajuda a retirar os fios soltos que impedem a definição do cacho mas isso faço no banho com o condicionador que é melhor). Na hora que passo o gel com o creme eu solto os fios com os dedos e depois amasso.

    Corte: Faz toda a diferença no cabelo cacheado, se passar muito tempo sem cortar (+ de 3 meses) o cabelo fica com aspecto pesado e não fica legal.

    Franja: eu sempre gostei de franja, como meu cabelo não é muito cacheado na raiz faço uma escova básica só na franja antes de passar o gel…

    Beijo a todas que assumem sua cabeleira!

  8. Muito legais tuas reflexões! Acho triste qualquer coisa que nos escravize, na verdade, acredito que o ser humano adora se escravizar, ter que seguir “esse ou aquele” modismo, no caso dos cabelos, em especial, a coisa é mais complicada, em alguns casos…as vezes, criamos rejeição de nós mesmos, por nós mesmos, quando aceitamos ” que temos que ter o cabelo liso” ou que o ” o cacheado é feio”, isso acho ruim, eu mesma nunca tive rejeição dos meus cachos( e nem precisava tratar tannnttto), mas o fato é que há um tempo atrás, por questões de trabalho, para estar “adequada” e “dentro do padrão”, tive que me render “ao cabelo liso, escova”, no início, fiquei até meio deprê, pois achei o cúmulo o fato dos meus cachos ” não serem bem aceitos”, mas por fim, até tô gostando, pois acabou que dei uma mudada no meu visual ( nunca tinha feito nada, nenhuma química), dai me empolguei e já parti para as luzes, acaba que tá sendo uma “renovada”, mas procuro não me escravizar, não ficar dependente de chapinha, isso do cabelo não poder ter uma “curva,nuance”, é enlouquecedor e acaba, acaba mesmo com o cabelo, tenho uma irmã que infelizmente é viciada em chapinha, o seu cabelo já foi lindo, hoje, pra quem olha de longe e até acha bonito, mas tá todo detonado, um horror, ela não trata, só mete chapinha, o cabelo todos os dias recebe o calor da chapinha e pela manhã ainda é retocado, não pode deixar o cabelo secar naturalmente de jeito nenhum, pois tá uma vassoura, é triste, falo com ela, explico, dou toques, mas ela não percebe que qq dia desses vai ficar careca ( sem exagero). Enfim, a gente em tudo na vida tem que ter bom senso, como vc disse, MELHOR A LIBERDADE DE USAR COMO QUER, DE PREFERENCIA DE VÁRIAS FORMAS, MULTIFORME, ISSO DE LINEAR, SERIADO, FICAR PARA ROBÔS!

    BJS

    1. sim, mudar nunca é demais, usar o cabelo liso pra variar, ou pra algum motivo em especial, é totalmente aceitável, mas ficar só nisso e escrava disso, jamais 🙂 beijoss

  9. Já pensei inúmeras vezes em alisar meu cabelo, mas nunca tive coragem e minha mãe sempre reprovou. Me sentia horrível por ter o cabelo cacheado, até que um dia, percebi como eles ficavam lindos com um bom corte e sabendo cuidar. Não aliso meu cabelo por nada nesse mundo! Ótimo post Nyle, beijos!

  10. Minha irmã tem o cabelo beeem enrolado,parecem molas,sabe?eu lembro que desde os 9 anos minhas tias tentavam convencê-la de alisar,acredita?Só pararam de insistir porque perceberam que ela ficava realmente irritada.
    Já comigo (que tenho bem menos cachos que ela) fui no salão pedindo uma hidratação pra diminuir o frizz,e o cara me empurrando progressiva porque dizia que era a única coisa que resolveria,achei ridiculo! ¬¬

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s