Dica de mestre

Eu sempre fui muito observadora, desde criança, e tento sempre absorver o melhor dos que estão à minha volta, aprender coisas boas que eles tem a me passar. Uma dessas pessoas que há algum tempo vem me ensinando inúmeras “lições” é a Rossana, dona das lojas Iam Natural Shop e Iam Natural Store.

A Rô já está encostando na casa dos 50 e, aparentemente, o tempo parou para ela. Tem uma jovialidade de corpo e espírito incrível, pratica dança e tem uma flexibilidade de deixar mulheres de 19 anos – eu – comendo poeira, além de manter o mesmo peso desde a adolescência (e, veja, ela teve filhos!).

Fiz uma pequena “entrevista” com ela para que ela pudesse nos passar um pouco da sua experiência de vida. Logicamente, a minha primeira pergunta foi: o que você considera ser o “segredo” da sua jovialidade?

Ela me respondeu que “o segredo é corpo em movimento, mente tranquila. Também acredito no caminho do meio.  Acho que nosso corpo tem um tempo certo e que muito desgaste físico envelhece. Devemos encontrar algo que nos traga prazer – que no meu caso é a dança e a música – mas no dia a dia andar 30/40 minutos, meditar“. Ela também ressalta que ver tudo como uma criança,  rir muito, ser leve, não se levar tão a sério e acreditar que tudo passa também mantém a jovialidade do corpo e da alma.

Rossana pratica a dança desde a adolescência e considera um dos maiores prazeres de sua vida

Curiosa, perguntei há quanto tempo ela meditava, o que a levou a adotar a prática e o que ela sentiu de diferente na sua vida a partir daí: “Aos 16 anos conheci o guru Molinero e durante 27 anos tive aulas com ele. Eu não sentia diferença na minha vida naquela época, pois era ainda muito novinha e aquilo para mim era normal. Mais tarde, com muito mais consciência do que tinha na época, percebi a base que tinha recebido com todos os conhecimentos e práticas de meditação ensinadas por ele e a diferença que fez na minha vida. Hoje posso dizer que a meditação também amadureceu, meu conhecimento aumentou e a cada dia aprendo mais, livros e livros estão disponíveis, mas uma coisa não mudou: o quanto meditar foi e é importante.

Ela completa: “Hoje já se fala abertamente da meditação, a medicina estuda e comprova os benefícios não só físicos como mentais. Com uma mente mais clara conseguimos a ter mais consciência de nós mesmos, do que somos e queremos. Costumo exemplificar assim: imagine um mar revolto cheio de ondas devido ao vento, etc. A luz do sol quase não consegue penetrar dentro do mar (quem mergulha sabe do que estou falando).
Imagine que essas ondas são seus pensamentos, e que quando iniciamos a prática de meditar, vamos diminuindo essas interferências (ondas), acalmado nosso mar (mente). Conforme as ondas diminuem,  a luz consegue penetrar mais fundo no oceano (nosso interior) podendo assim enxergar coisas que antes ficavam difíceis de ver. Descobrimos verdadeiros tesouros em nosso interior.
 
Essa luz que liberamos não só ajuda a nos conectar conosco, mas também milhões de células do corpo que param de “brigar” umas com as outras. Nossos olhos ficam mais brilhantes, nosso corpo funciona melhor e, consequentemente, com menos estresse, envelhecemos menos.
Eu não podia deixar de perguntar, claro, sobre sua alimentação. Assim como eu, ela gosta de alimentos naturais/orgânicos, tem uma dieta balanceada, não tem hábito de comer frituras, coisas gordurosas e se sente até mal ao fazê-lo. Uma questão importante que ela levantou durante a entrevista é o hábito de comer pouco, mas a cada 2 – 3 horas. Ela mantém esse hábito desde a adolescência e acredita ser um forte ponto a favor da jovialidade.

E de fato, é comprovado cientificamente que comer pouco mantém você jovem por mais tempo, faz com que você viva mais. O mecanismo é complicado, ainda está em estudo, mas explicando a grosso modo, comer menos leva a uma maior atividade de determinadas enzimas que prolongam a vida das células. Elas evitam a formação de pequenos buracos (ou poros) em suas membranas, que poderiam servir de entrada para proteínas que alavancam o processo de apoptose, ou seja, morte celular (leia mais aqui).
Por fim, pedi para que ela nos desse alguns conselhos. Ela disse “caminho do meio, sempre! Exageros só às vezes, pois eles também são necessários. Amar muito, rir, dançar, meditar. Acreditar que tudo na vida passa e é sua opção ficar remoendo o passado. Guarde dinheiro para viajar e se tiver com vontade de mandar alguém para aquele lugar, respire e não fale: pisque e vá embora. Quando você realmente se tornar um mestre, sorria pra ele(a)!”

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s