Paladar educado

Uma das coisas que eu sempre converso com a minha irmã é sobre hábitos alimentares, paladar. Nós duas chegamos à conclusão de que comer com qualidade é um hábito, você educa o seu paladar para isso. Se eu fosse me analisar há, sei lá, 5 anos, eu jamais dispensaria um copaço de Coca-cola, tampouco deixaria de detonar umas 4 ou 5 fatias de pizza.

Hoje, eu nem me lembro a última vez que tomei Coca-cola e tenho que estar muito inspirada para comer mais de um pedaço de pizza, e isso eu não conquistei da noite por dia. Ninguém nasce comendo coisas saudáveis, nosso paladar é “condicionado” ao longo da nossa infância, adolescência e também da vida adulta. Se em uma casa a criança só tem contato com frituras, coisas gordurosas e doces, raramente vai partir dela comer salada e frutas, isso é óbvio.

A mesma situação acontece com crianças que desde cedo já são “ensinadas” a se alimentar com qualidade. Claro, elas podem não ser as maiores apreciadoras de salada, frutas, cereais e outros alimentos saudáveis, mas comem na medida do possível e com certeza se tornarão adultos que não verão o ato de comer salada como uma tortura.

O que quero dizer é que o ato de se alimentar bem não surge do nada, requer hábito. Se você adora bacon, refrigerante e chocolate, não é da noite para o dia que eu você vai começar a consumir soja, sucos, frutas. Quem come mal dificilmente muda o hábito alimentar se não for “obrigado” a fazer isso, seja por motivos de saúde (colesterol, pressão, triglicérides etc) ou estéticos. Estou mentindo?

Se você ainda tem opção de começar a comer com qualidade, faça. Não digo isso porque tenho uma alimentação saudável e gosto de “encher o saco”, digo porque quanto mais o tempo passa, mais difícil fica. Enquanto você tem opção, essa mudança não precisará ser radical, você não será obrigada(o) a nada. O mesmo não acontecerá na iminência de um problema sério de saúde. Você terá que mudar e não vai ser fácil.

Tente diminuir frituras, refrigerantes, carnes gordurosas, doces, chocolate, ou no mínimo evite consumi-los todos os dias. Faça um esforço para comer salada (sem abusar no sal, óbvio!), uma fruta, não é tortura. Na internet tem várias receitas bacanas, temperos e molhos que você pode fazer. Nem eu que gosto muito de salada como NA RAÇA, sempre coloco azeite extravirgem, cebola, alho e outras coisas.

Paladar educado não cai do céu. Hoje, depois de tanto tempo me alimentando bem, eu simplesmente não consigo tomar uma garrafa de 600 ml de qualquer refrigerante, não faço questão de muito sal, açúcar, fritura e até me incomodo com isso.

Eu me sinto bem comendo salada, me sinto bem bebendo suco e consigo recusar Coca-cola tranquilamente, doces, pizza, o que não acontecia há vários anos atrás. Mudar os hábitos alimentares é uma tortura, algo impossível? Não, e você sabe disso. Por mais que seja o cúmulo do clichê dizer essa frase, basta você querer.

Anúncios

9 comentários sobre “Paladar educado

  1. você me inspira!!! realmente não é fácil (caio em tentação uma vez por semana no mínimo) e também não é barato comprar alimentos saudáveis mas estou tentando! vlw as dicas ;D

    1. Sim, de fato, nem sempre é barato, mas se economizarmos na carne (carne é caro pra chuchu!) e guloseimas, não pesa tanto no orçamento!

      1. tem razão, mas o problema é que na minha casa só eu quero ficar saudável e perder medidas, todo mundo é gordo aqui e enquanto estou comendo um grelhado e salada estão comendo bife e batata frita na minha frente.. é uma tortura! estou até me alimentando no meu quarto agora e comprando minha comida coisa que nunca fiz =l mas vale a pena.

      2. na minha casa eu sou a única vegetariana, há 3 anos. quando você adquire um paladar mais “sofisticado”, você fica muito menos tentada a comer porcarias do que antes. até quando você come, você não aguenta mais comer porcaria como antes, nem que tu queira, seu corpo reage, você passa meio mal, não cai bem, fica aquela coisa ruim. você não precisa se alimentar no seu quarto, se isolar, você tem que incentivar as pessoas à sua volta de que elas precisam melhorar. se eles não querem, coma na mesma mesa e dê o exemplo, sabe? eu acho que você não pode correr das coisas, porque você não vai aprender a resistir, só vai fugir e pronto. assim como tu disse, essas coisas valem a pena!

  2. Apoiado! Exemplo é tudo, sobretudo para as crianças. É legal ver quando uma pessoa faz uma opção mais saudável e sente prazer naquilo. Isso arrasta sem dúvida, lento mais arrasta. Bjo.

  3. Olá Nyle, essa é a primeira vez que eu comento no blog, apesar de acompanhá-lo. Ha um tempo mudei meus hábitos para ter uma melhor qualidade de vida e sair do estágio de obesidade em que me encontrava. Eliminei 30 kg e ainda estou na busca pelo peso ideal. Entretanto, aqui em casa os hábitos alimentares não são nada saudáveis e vejo que minha família acha que sou neurótica ou estou doente por optar por alimentos saudáveis e realmente ter aprendido a gostar de salada. Pena que minha família e amigos não veem que o que faço é prezar pela minha saúde…Daí passa a ser uma luta diária né!? Abraço e parabéns pelo blog que é maravilhoso.

    1. Vanessa, se você está saudável e fazendo tudo certo, sem neurose, não se preocupe com eles. Faça o que faz bem pra você e parabéns pela sua iniciativa!! beijoss

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s